FANDOM


O Motim em Castelo Negro foi um evento que ocorre durante o Conflito Para Lá da Muralha, que vê a breve divisão da Patrulha da Noite na sequência da decisão do Lorde Comandante Jon Snow de permitir que o Povo Livre passe pela Muralha para evitar que eles caiam no mãos dos Caminhantes Brancos.

História

Prelúdio

"Lorde Comandante, é meu dever dizer-lhe que acredito que esta missão seja imprudente, temerária e um insulto a todos os irmãos que morreram lutando contra os selvagens."
―Alliser Thorne denuncia a decisão de Jon de salvar os selvagens.[1]

Após a Batalha de Castelo Negro, Jon Snow é eleito o novo Lorde Comandante da Patrulha da Noite. Tendo passado um tempo com os Selvagens como parte de uma missão de inteligência, Jon cresce para simpatizar com os selvagens e percebe que, uma vez que tanto a Patrulha da Noite e os selvagenssão nortistas descendentes dos Primeiros Homens, os Wildlings têm tanto direito de viver em Westeros como o resto dos Sete Reinos, como são os habitantes do Norte que estavam apenas no lado errado da Murlha quando foi construída.[2] Com a ameaça vinda dos Caminhantes Brancos e do seu exército de mortos-vivos, Jon propõe fazer a paz com os selvagens, permitindo que os selvagens atravessem a Muralha e se estabeleçam nos Sete Reinos, a fim de ter a mão-de-obra para combater a iminente invasão e para mantê-los de cair nas mãos dos Caminhantes Brancos. Com o massacre em Durolar, Jon só é capaz de salvar alguns milhares de Wildlings, e deixá-los através de Castelo Negro ganha o desprezo da maioria dos membros da Patrulha da Noite que não têm a mesma previsão de Jon e veem isso como uma rendição ante seus tradicionais inimigos e uma traição ao Patrulha.[3]

Assassinato de Jon Snow

Morte de Jon Snow

Jon Snow morre depois de ser esfaqueado várias vezes por seus próprios homens.

Pouco depois de Jon e Davos Seaworth receberem notícias de Lady Melisandre da devastadora derrota de Stannis Baratheon nas mãos do exército de Casa Bolton, Jon fica pensando em seus aposentos o que fazer em seguida. Seu intentente pessoal, Olly, explode em seus aposentos e anuncia que eles capturaram alguns selvagens com informações sobre seu tio, o ex-primeiro Patrulheiro Benjen Stark, que está desaparecido desde que Jon entrou para a Patrulha. Jon sai para ver, apenas para ser mostrado um sinal com a palavra "traidor" nele. Jon é cercado por numerosos irmãos negros, liderados por Alliser Thorne, Bowen Marsh e Othell Yarwyck, cada um dos quais o apunhalam no abdômen enquanto proferem "Pela Patrulha". Como Jon cai de joelhos, ele é abordado por Olly. Depois de um momento tenso, Olly atinge Jon no coração e também diz: "Pela Patrulha". Jon cai no chão e seus companheiros irmãos negros vão embora, deixando-o sangrar e morrer.[4]

Divisão da Patrulha

Prisão dos amotinados

Alliser Thorne e os amotinados são presos pelos lealistas.

Pouco depois, Davos, Eddison Tollett e numerosos irmãos leais de Jon são alertados para o assassinato pelos choramingos de Fantasma. Eles correm para o pátio e encontram o corpo de Jon, e levam-no para seu quarto, onde Edd imediatamente percebe a partir das feridas de facada que Thorne foi responsável. Enquanto Thorne revela sua traição e fala para a Patrulha da Noite com suas razões, os lealistas preparam-se para lutar à morte, esperando tomar Thorne com eles, mas Davos lembra-os dos selvagens e emite Edd para encontrar Tormund. Tendo posicionado os besteiros para atirarem nos leais, Thorne se aproxima de Davos e oferece a ele e aos outros misericórdia se se renderem ao cair da noite, mas Davos, duvidando da sinceridade de Thorne, recusa.[5]

Naquela noite, enquanto Thorne e os amotinados se preparam para esmagar a porta, Davos, Fantasma e os leais se preparam para lutar. Edd retorna com Tormund e os selvagens apenas a tempo de parar o massacre. Com os amotinados em número, Edd ordena que Thorne, Marsh, Yarwyck e Olly fossem trancados nas Celas de Gelo por sua traição. Edd leva Tormund ao corpo de Jon, e ele sugere tristemente que eles queimam Jon para impedi-lo de retornar como uma criatura.

Ressurreição de Jon Snow e consequências

Jon Snow ressuscitado

Jon é ressuscitado por Melisandre

Em um último esforço antes do funeral, Davos se aproxima de Melisandre para lhe perguntar sobre a capacidade de reviver alguém da morte. Tendo perdido sua fé no Senhor da Luz desde a derrota de Stannis, Melisandre, no entanto, limpa o corpo de Jon e murmura o encantamento que Thoros de Myr usou para trazer Beric Dondarrion de volta à vida seis vezes. Quando Jon não responde, seus amigos saem da sala um a um, mas uma vez que ele e Fantasma estão sozinhos, Jon acorda de repente, de volta dos mortos.[6]

Depois de se recuperar com a ajuda de Davos e Melisandre, Jon emite as execuções dos amotinados. Assim, Thorne, Marsh, Yarwyck e Olly são todos condenados à morte por enforcamento. Jon supervisiona sua execução e, depois de ouvir suas palavras finais, pessoalmente corta a alavanca, antes de abandonar seu comando sobre a Patrulha da Noite para Edd e declarar que sua patrulha terminou.[7]

Referências

  1. O Presente (episódio)
  2. Mate o Garoto
  3. Durolar (episódio)
  4. Misericórdia da Mãe
  5. A Mulher Vermelha (episódio)
  6. Casa
  7. Quebradora de Promessas (episódio)
Conflito Para Lá da Muralha
Grande Patrulha | Punho dos Primeiros Homens | Fortaleza de Craster (I) | Fortaleza de Craster (II) | Vila Toupeira | Castelo Negro (I) | Durolar | Castelo Negro (I) | Caverna do Corvo de Três Olhos

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória