FANDOM


Night's-Watch-Main-Shield
House-Povo Livre-Main-Shield
"Você sabe o que é preciso para unir noventa clãs, metade dos quais querem massacrar a outra metade por um insulto ou outro? Eles falam sete línguas diferentes. Então, você sabe como eu consegui que os adoradores da lua e os canibais e os gigantes marchassem juntos no mesmo exército? ... Eu disse que todos nós vamos morrer se não chegarmos ao sul. Porque essa é a verdade."
―Mance Rayder para Jon Snow[fonte]


Mance Rayder era o líder do Povo Livre, tendo o título de Rei-Para-Lá-da-Muralha e um oponente temido da Patrulha da Noite, ele anteriormente serviu como um irmão negro.

História

Antes

Mance Rayder já foi um notável patrulheiro da Patrulha da Noite. Ele realmente nasceu um selvagem e orgulha-se de ter sangue selvagem nas veias, mas, quando criança, ele foi deixado em um dos castelos da Muralha para ser criado na Patrulha da Noite.

Quando jovem, ele deserta do seu posto e fuge para o norte da Muralha para se juntar aos selvagens. Ele se tornou o Rei-Além-do-Muro, um título concedido a um líder que consegue unificar todas as tribos sob seu comando. Parece que ele ocupa essa posição há mais de uma década, pois Sor Alliser Thorne menciona que ele era já era o Rei durante o inverno anterior.

1ª Temporada

Sor Alliser diz a Jon Snow e Samwell Tarly que os selvagens sob o comando de Rayder são homens difíceis e habilidosos que conhecem a região muito melhor do que os Patrulheiros.

Alguns selvagens capturam Bran Stark perto de Winterfell. Uma selvagem chamada Osha sugere levar Bran Stark para Mance. Esta sugestão é rejeitada pelos selvagens que estão fugindo do sul com medo dos caminhantes brancos.

2ª Temporada

Craster diz ao Senhor Comandante Jeor Mormont que Mance está montando um exército. Varys relata os rumores sobre os selvagens organizados sob o comando Mance para o Pequeno Conselho. Qhorin Meia-Mão prevê que os selvagens serão mais perigosos sob o comando Mance pois ele era um homem da Patrulha e conhece suas táticas.

Quando Ygritte é capturada, ela diz para Jon Snow que os selvagens escolheram Mance Rayder para liderá-los e que ele não é o Rei porque seu pai era. Ygritte também diz que Mance Rayder escolheu desertar da Patrulha da Noite para se juntar ao Povo Livre. Ygritte acaba invertendo a situação e levando Jon como prisioneiro. Ela argumenta aos outros selvagens que Mance vai querer questionar Jon porque ele é o filho bastardo de Ned Stark, então eles não devem simplesmente matar Jon. O Senhor dos Ossos também captura Qhorin e eles voltam para Mance com ambos os cativos.

Quando Jon Snow mata Qhorin, Ygritte menciona ao Senhor dos Ossos que pode dizer a Mance Rayder que ele matou Qhorin. As cordas de Jon são cortadas e ficam diante do acampamento de Mance.

3ª Temporada

Jon Snow é trazido para o principal campo selvagem e apresentado a Mance Rayder, Jon acha que Tormund é o Rei-Além-da-Muralha, até que Mance se revele como tal e pergunte a Jon por que ele quer quebrar seus votos e deixar a Patrulha da Noite. Jon Snow expressa desgosto com a complacência do Lorde Comandante Mormont em relação a Craster, particularmente no que diz respeito à prática de Craster de sacrificar seus filhos recém nascidos aos Caminhantes Brancos.

À medida que o exército de Mance sai do Acampamento, Mance pergunta a Jon sobre o assassinato de Qhorin Meia-Mão, a quem Mance gostava. Mance lembra a Jon que, apesar do seu gosto, ele o matará se ele trair o Povo Livre, revelando também a Jon de seu sangue selvagem. Jon responde que ele entende que ele quer proteger as pessoas. Mance o refuta e, retoricamente, pergunta-lhe se ele entende como é unir quase uma centena de clãs e tribos que querem se massacrar. Ele acrescenta que seu exército fala sete línguas diferentes. Ele então insiste em perguntar a Jon como conseguiu unir os adoradores da lua, os canibais e os gigantes no mesmo exército. Jon admite que não sabe. Mance responde que ele disse que todos iam morrer a menos que fossem para o sul.

Depois, os dois se juntam a Tormund e Ygritte ao lado de Orell, que está vigiando com sua águia. Mance explica que Orell é um warg, capaz de entrar nas mentes dos animais e ver através de seus olhos. Ele então pergunta a Orell o que ele viu. Orell explica que viu o punho dos primeiros homens e os "corvos" mortos.

Ao chegar no Punho, Mance e seu exército descobrem que os corpos dos Patrulheiros se foram e os Caminhantes Brancos haviam rearranjado as carcaças mortas de seus cavalos em uma espiral complexa. Percebendo que o Senhor Comandante, Jeor Mormont, havia perdido a maioria dos seus homens de combate, que enfraqueceu severamente a Patrulha, ele ordena a Tormund que levassem vinte homens e Jon e escalassem a Muralha. Sua missão era atacar Castelo Negro do Sul enquanto ele os atingia do Norte com o exército principal. Quando chegasse o momento, Mance os sinalizaria iluminando o "maior fogo que o Norte já viu".

4ª Temporada

Mance encontra-se com Jon Snow na manhã seguinte à Batalha de Castelo Negro. Ele está desapontado com a verdadeira fidelidade de Jon com a Patrulha da Noite. Mance então pergunta a Jon sobre sua amante, Ygritte. Jon informa a Mance de sua morte durante a batalha.

Jon e Mance compartilham uma bebida e Mance admite que Jon e seus irmãos lutaram bem. Mance questiona Jon sobre o destino do gigante que entrou no túnel de Castelo Negro e nunca voltou. Jon diz que o gigante foi morto por seu amigo Grenn, que também foi morto. Jon quer que Mance ordene que seu exército volte para suas casas, mas Mance sabe que a Patrulha tem poucos homens e flechas. Mance também revela que ele enviou uma força de 400 selvagens para escalar a muralha a cinco milhas a oeste de Castelo Negro, onde não é tripulado.

Mance oferece a Jon um ultimato; abra o túnel, deixe os selvagens passarem e ninguém mais morrerá. Se eles se recusarem, os selvagens massacrarão a guarnição restante em Castelo Negro. O objetivo real de Mance não é destruir a patrulha (apesar de sua rivalidade longa com eles), mas levar seu povo pra dentro da Muralha; ele faz referência ao lema da família de Jon, "o inverno está chegando". Jon olha uma faca que está perto dele na tenda, claramente dando suas verdadeiras intenções para Mance. Ele pergunta a Jon se ele é capaz de matar um homem que compartilhou comida com ele e lhe ofereceu termos de paz razoáveis.

Eles são interrompidos pelo som de chifres na distância e revela-se as forças de Stannis Baratheon. Pegados completamente fora de guarda, as forças de Mance acabam sendo abatidos. Mance é abordado pelo próprio Stannis e, mesmo que ele tenha se rendido imediatamente, dizendo "meu povo sangrou o suficiente", Mance se recusa a se ajoelhar para Stannis, pois eles não estão nos Sete Reinos e o Povo Livre não reconhecem Stannis como um rei, apesar de saber que Stannis provavelmente irá matá-lo se ele não o fizer. Recordando como Mance o poupou quando foi capturado pelos Selvagens, Jon convence Stannis para mostrar Mance e seu povo uma misericórdia semelhante e Mance é feito prisioneiro em vez de executado.

5ª Temporada

Na sequência da derrota dos selvagens em Castelo Nego, Mance continua sendo um prisioneiro de Stannis. Stannis pede a Jon para convencer Mance a dobrar o joelho e ajudá-lo na sua busca para retomar o norte de Roose Bolton. Jon é dado até o anoitecer desse dia para ganhar o apoio de Mance ou Mance será queimado vivo. Jon tenta raciocinar com Mance, mas ele se recusa a ajoelhar antes de qualquer um e mesmo quando confrontado com uma morte horrível queimando, Mance finalmente escolhe isso ao servir Stannis. Naquela noite, Mance tem uma última chance de se ajoelhar diante de Stannis quando ele é levado para a pira, mas ainda se recusa. Melisandre denuncia Mance como o "Rei das mentiras" e procede a queimar a pira sobre a qual ele está atado. À medida que Mance queima, ele fica visivelmente assustado de que ele está prestes a ser queimado vivo. Incapaz de continuar assistindo, Jon dispara uma flecha, acabando com seu sofrimento.

Personalidade

Mance é um homem carismático, calmo e determinado com fortes qualidades de liderança. As habilidades sociais excepcionais da Mance lhe permitiram unir os diversos clãs selvagens, independentemente das diferenças entre eles. Mance também está ciente da ameaça que os Caminhantes Brancos representarão para o mundo inteiro e usaram isso em sua vantagem para convencer os selvagens a se unirem como um exército singular. Por causa de sua personalidade honesta e severa, ele ganhou o respeito e a admiração dos mais difíceis selvagens e até gigantes. Mance afirma-se, no entanto, que sua natureza de confiança também é uma fraqueza dele; Acima de tudo, Mance aprecia o povo livre e sua cultura, realizando ações perigosas e em mudança mundial, na esperança de encontrar segurança no inverno que vem.

Nos Livros

É revelado que quando Robert Baratheon foi a Winterfell para visitar seu velho amigo Eddard Stark, Mance estava presente no evento. Através de algumas fontes na Patrulha da Noite, Mance ficou sabendo da visita do Rei ao Norte; inspirado pela lenda de Bael, o Bardo, decidiu participar das festividades. Ele escalou a Muralha perto do Monte Longo, roubou cavalos ao sul da Nova Dádiva e viajou até Winterfell.

Sua presença não foi percebida por Ned, que não se lembrava de Mance em sua última visita a Winterfell com a comitiva do Senhor Comandante Qorgyle. Nem mesmo Benjen o reconheceu, pois eles nunca o haviam se encontrado, apesar de Benjen ser membro da Patrulha da Noite há anos. Sob o disfarce de um músico, Mance tocou alaúde no banquete. Ele conhece Dalla durante seu retorno às terras Além da Muralha.

Quando selvagens interceptam Bran Stark na Mata dos Lobos, Osha sugere capturar Bran Stark e entregá-lo como um refém a Mance, mas Osha é capturado por Robb Stark, Theon Greyjoy e outros membros da Casa Stark. 

Um Selvagem capturado revela para Qhorin Meia-Mão que Mance está reunindo um exército selvagens.

Mais tarde, seguindo os rumores sobre Mance Rayder, o Rei-Para-Lá-da-Muralha, e os Selvagens que andam abandonando suas aldeias, A Patrulha da Noite se reúne em uma Grande Patrulha Para Lá da Muralha liderados pelo Senhor Comandante Mormont. Craster informa ao Senhor Comandante Mormont que Mance está reunindo selvagens em Presas de Gelo. Jeor Mormont teme que Mance pretenda atacar o sul contra os Sete Reinos.

Mance envia Alfyn Mata-Corvos para explorar ao longo do Muralha, mas ele é morto pelos homens Qhorin Meia-Mão.

Mais Tarde, Mance e seus seguidores realizam escavações ao longo da Guadeleite em busca do lendário Berrante do Inverno que poderia derrubar a Muralha, mas o chifre não é encontrado.

Quando Jon Snow se encontra com Mance em Presas de Gelo sob o pretexto de se juntar à seu grupo, um bardo canta "A Mulher do Dornês". Jon confunde Tormund Terror dos Gigantes e Styr como Mance, quando na verdade o bardo era o verdadeiro Mance Rayder. Mance manda Jon com o grupo de Styr para escalar o Muralha, mas Jon Snow escapa em Coroa da Rainha.

Mance assume a liderança da Batalha de Castelo Negro, enquanto Jon Snow assume a lirança no Castelo Negro. Apesar das grandes dificuldades, Jon Snow aguenta com sucesso as forças de Mance na baía. Quando Sor Alliser Thorne e Janos Slynt chegam em Castelo Negro e assumem a liderança, eles envia Jon Snow para uma missão suicida de assassinar o Rei-Para-Lá-da-Muralha em uma reunião diplomática. Exibindo um enorme Berrante na tenda, Mance mente que esse era o lendário Berrante do Inverno e ameaça usar o falso Berrante do Inverno e derrubar a Muralha. No entanto, Mance revela que o Povo Livre é caçado pelos Outros e suas Criaturas e não conseguem detê-los. Mance afirma que seu verdadeiro objetivo, portanto, não é destruir a Muralha, mas atravessá-lo e usá-lo como um escudo contra os Outros. O Rei Stannis Baratheon chega inesperadamente com reforços, no entanto. Apesar de Mance liderar um grupo considerável de Selvagens, seu exército é desorganizado e não tem disciplina e, por consequência, é destruído pelos cavaleiros do Rei Stannis.

A esposa de Mance, Dalla, morre dando à luz a um filho de Mance durante o ataque de Stannis ao grande exército selvagem que estava atacando a Muralha.

Algum tempo depois, Jon, clandestinamente, enviou o filho de Mance (assim como Goiva e Aemon) para longe da Muralha, sob os cuidados de Samwell Tarly, pois sabia que a feiticeira do Rei Stannis Baratheon, Melisandre, desejava um sacrifício de sangue real para acordar o Dragão de Pedra, e acreditava que o título de Mance, "Rei-Para-Lá-da-Muralha", poderia ser considerado de linhagem da realeza. Após a morte de Aemon, o filho de Mance Rayder é nomeado como Aemon Canção d'Aço.

Depois, Mance Rayder é supostamente queimado vivo pelo Rei Stannis Baratheon tendo como testemunhas o Povo Livre que se rendeu, os membros da Patrulha da Noite, Homens do Rei e Homens da Rainha. O novo Senhor Comandante Snow manda Garth Pena-Cinza, Doce Donnel Hill, Ulmer e Ben Barbudo dispararem flechas em Mance Rayder na fogueira para acabar com a agonia de morrer queimado lentamente (foi um ato de misericórdia). Mas ninguém sabia que o homem morto na fogueira era, na verdade, o Senhor dos Ossos e não Mance Rayder, pois Melisandre usa sua mágica para disfarçar Mance como Camisa de Chocalho. Em um treino de espadas com "Camisa de Chocalho" no pátio de treinos do Castelo Negro, Jon fica chocado com a velocidade e habilidade do homem, sem saber que na realidade ele é Mance.

Mais tarde, quando chega a notícia na Muralha que Arya Stark está para casar com Ramsay Bolton, Melisandre propõe enviar o falso "Camisa de Chocalho" para resgatá-la, mas Jon se recusa, pois não confia no Senhor de Ossos. Melisandre revela o disfarce de Mance para fazer Senhor Comandante Snow reconsiderar a oferta. Jon ainda tem o filho de Mance, então Mance faria tudo ao seu alcance para resgatar a irmã de Jon Snow, sem contar que Mance deve sua vida a Jon Snow (como argumenta Melisandre), então Mance iria retribuir o favor. Contudo, Mance não sabe que Jon trocou filho Dalla e Mance com filho de Goiva.

Mance levou seis esposas de Esposas de Lança com ele: Rowan, Holly, Esquilo, Willow Olho de Bruxa, Frenya e Myrtle. Ele chegou em Winterfell como um bardo sob o nome de "Abel", um anagrama de "Bael, O Bardo", e afirmou que as mulheres eram suas parentes ou seguidoras. Mance tocou músicas durante o casamento e o banquete que o seguiu em Winterfell.

Com o Winterfell coberto de neve por uma tempestade, as Esposas de Lança de Mance mataram vários homens nortenhos. Theon Greyjoy é o primeiro suspeito das mortes, mas então, cavaleiros Manderly, causando tensão no castelo entre Boltons, outras casas do norte e os Freys. Mance e as Esposas de Lança também solicitam a ajuda relutante de Theon Greyjoy para libertar "Arya". Theon sempre soube que ela, na verdade, era Jeyne Poole e não verdadeira Arya, então se recusa a ajudar, pois estava apavorado com a situação. As tensões explodem no castelo quando o Pequeno Walder Frey (filho de Merrett Frey) é assassinado, embora as Esposas de Lança afirmem que não foram elas. Finalmente Theon Greyjoy ajuda as Esposas de Lança de Mance a resgatar Jeyne, mas quando Jeyne grita e revela sua posição, Theon e Jeyne são forçados a saltar das ameias de Winterfell para a neve abaixo.

É relatado na Carta do Bastardo para Jon Snow que, supostamente, Ramsay Bolton capturou Mance. Ramsay Bolton afirma que Mance foi exposto em uma gaiola com um manto feito com as peles das 6 Esposas de Lança que o acompanharam até Winterfell.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.