FANDOM


[ALERTA DE SPOILER!!! ---------- Esta síntese tem como intuito relembrar aqueles que leram os livros dos fatos ocorridos e também servir como comparativo para os que vêem a série mas que não desejam lê-los. Se você gostaria de ler os livros evite este texto. Considere-se avisado. ---------- ALERTA DE SPOILER!!!]

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Livro 5 – A Dança dos Dragões

·        Prólogo: Lump, também conhecido como Varamyr seis-peles que fugiu da batalha contra a Muralha morre. Quando transcende para o ambiente, testemunha o nascimento de alguns olhos azuis;

·        Tyrion: Depois de viajar escondido num navio descobre que foi parar em Pentos, onde é levado à casa de Magíster Illyrio. Em conversa, este diz que o salvador de Westeros não é Stannis nem Myrcella, mas sim o dragão de três cabeças;

·        Daenerys: Fica sabendo da primeira morte de um dos seus soldados Imaculados, por obra dos Filhos da Harpia. Atende a petições como Rainha de Meereen. Toma conhecimento que seu dragão Drogon fez uma primeira vítima humana: uma criança que fora queimada e seus ossos foram mostrados pelo pai;

·        Jon: Continua a ter sonhos de lobo com Fantasma. Conversa com Stannis a respeito da situação do Norte e, na Muralha, Jon não endossa o contrato proposto pelo Rei em ceder os castelos que não controla a Stannis. Em rápida conversa com Melisandre, esta diz para não lhe negar a amizade, pois precisará seriamente dela no futuro;

·        Bran: Bran e companhia seguem Mãos Frias rumo a Corvo de Três Olhos. Sob a ameaça de homens perseguindo, Mãos Frias pede que continuem sem ele para buscar abrigo enquanto lidava com a situação. Encontram um bom local para isso em uma vila abandonada, logo retornando o cavaleiro-guia misterioso. Questionado sobre quem ou o quê é, Bran percebe que o cavaleiro é um morto-vivo e que serve ao Corvo de Três Olhos, nas palavras de Mãos Frias: “o último vidente verde”;

·        Tyrion: Illyrio o leva junto em sua liteira, para ir em seu lugar até Daenerys. Durante a viagem conta sobre Dany, e como esta passou de menina a Rainha dos Dragões;

·        O homem do Mercador: Em Volantis, Quentyn Martell está disfarçado junto com Sor Gerris Drinkwater. Procuram uma embarcação para ir à Meereen e encontram uma chamada Aventura, porém é muito arriscada. A intenção de ir à Meereen é pedir a mão de Daenerys para uma aliança com Dorne, o que Doran pediu para Quentyn tratar com todo o sigilo. Em encontro com Archibald Yronwood, o “Grandão”, Quentyn e Gerris não se decidem se devem ir por mar ou pelas estradas Valirianas, mas Gerris revela ter outra ideia;

·        Jon: Em conversa com Goiva, ordena que esta parta com o bebê de Dalla e que deixe o seu na Muralha, para que Melisandre não use o filho de Dalla em sacrifício de sangue real. Após isso manda que Sam parta com Goiva, o bebê, Dareon e Meistre Aemon à Bravos para depois irem à Vilavelha, afim de que Sam se torne Meistre e Aemon com seu sangue real seja protegido. Dá oirdens para que Bedwyck, o “Gigante”, assuma o comando da fortaleza abandonada de Marcagelo e, Slynt, a de Guardagris. Janos Slynt recusa publicamente, Jon toma garralonga, o decapita e mata;

·        Tyrion: A carona de Illyrio termina no caminho do dragão e ali Rolly Patodocampo fica responsável em continuar conduzindo Tyrion à Meereen, juntamente com Meiomeistre Haldon. No rio Pequeno Roine chegam ao barco Donzela Tímida, no qual está o cavaleiro conhecido por Griff, e seguem rumo a Volantis;

·        Davos: Estava indo a Porto Branco a mando de Stannis, porém para em Vilirmã por conta de fortes tempestades, e ali é preso e interrogado pelo senhor. O Senhor Godric Borrel acaba revelando em conversa que Lysa Arryn morreu nas mãos de um cantor qualquer, então Vale passou a ser controlada por Mindinho e que Tywin Lannister fora assassinado pelo filho Tyrion. Também fica sabendo que os Frey pretendem selar uma aliança com Lorde Wyman através de casamento e, dado a notícia, tenta convencer em caráter súbito que Godric o liberte. Este não diz que irá ajudá-lo, mas também não irá impedi-lo, fazendo vista grossa para que Davos prossiga;

·        Jon: Na cerimônia de execução de Mance Rayder por fogo, Melisandre também quebra e queima o Berrante de Joramun. Como ato de misericórdia, Jon intercede na cerimônia e manda que homens atirem flechas em Mance. Stannis, em discurso pede para que o povo livre escolha entre reconhecê-lo como rei e habitarem a Dádiva, ou fugirem de volta ao norte da Muralha e serem seus inimigos. Jon, em suas reflexões, percebe que como Comandante sua sina é ser solitário até o fim dos dias;

·        Daenerys: Fica sabendo que os Filhos da Harpia assassinaram mais Imaculados. Em fúria súbita, manda que os Imaculados parem de patrulhar as ruas deixando esta tarefa a cargo dos próprios meereeneses, decidindo criar imposto para assim pagá-los. Sor Barristan começa a contar para Dany sua história de destituição da Guarda Real e como chegou até ela, quando esta o interrompe e pede para acompanhá-la até os dragões;

·        Fedor: Está preso em uma cela, quando os garotos Frey (Pequeno e Grande Walder), vem soltá-lo para levar ao senhor Ramsay Bolton. Quando o encontra, Ramsay diz que ele deve se lavar e comer para recobrar as forças, pois irá servi-lo no casamento que o senhor afirma que terá com Arya Stark;

·        Bran: Chegam à base da colina, cujo topo está a entrada da caverna de Corvo de Três Olhos. Meera e o irmão ficam para trás quando Bran sobe com Hodor e Mãos Frias, até que durante a subida, as criaturas de olhos azuis surgem e começam a atacá-los. No meio da luta Bran assume Hodor, e depois acaba desmaiando para acordar novamente já na caverna. Lá vê que quem os salvou foi uma filha da floresta, aparentemente do tamanho de uma garota, a qual pede para seguirem-na abaixo. Então ali Bran finalmente encontra o Corvo de Três Olhos, ou Vidente Verde, e lhe pergunta quando este lhe curará as pernas. O Vidente diz que Brandon nunca mais irá andar, mas que vai voar;

·        Tyrion: Segue na viagem rumo a Volantis, exercitando a escrita, aprendizado das línguas das terras do leste, e aproveitando para conhecer melhor os tripulantes da embarcação. Estas pessoas são Griff e seu aprendiz Jovem Griff, Rolly Patodocampo, Meiomeistre Haldon, Septã Lemore, Yandry o capitão e sua esposa Ysilla. Ali, Tyrion se autodenomina Yollo;

·        Davos: Chega a Porto Branco a bordo do Parteira Feliz disfarçado, para ver como estava a cidade. Como mau agouro, se depara com o navio de guerra Leão Estrelado do Rei Tommen, o que sugeria que os Frey estavam ali. Em uma taverna barata, ouve os marinheiros bêbados contarem acontecimentos de Westeros e até do extremo leste, sobre a morte de um rei pedinte e uma tal de Daenerys, da qual se diz que possui dragões. Decide então se arriscar e ir de uma vez aos portões de Castelo Novo, pedir para ver Lorde Manderly;

·        Daenerys: Recebe Xaro Xhoan Daxos com o intuito de restaurar o comércio agora lento de Meereen. Em conversa mais privada, Xaro alerta que Yunkai está se movimentando, fazendo alianças e contratando mercenários para ir contra Daenerys assim que derrubarem Astapor. Xaro lhe oferece treze navios de presente, em troca de Dany partir logo para Westeros, então esta responde que o decidirá depois de inspecionar as tais embarcações. Vê que os navios são bons, mas não pretende sair tão logo e decide ficar em Meereen, o que leva Xaro à fúria fazendo este a promessa de matá-la. Dany o expulsa, e no dia seguinte vê que este deixou uma mensagem de guerra;

·        Jon: Nos caminhos subterrâneos, também conhecidos como “caminhos de minhoca”, Jon se encontra com Bowen Marsh para verificar os estoques de comida e surge o dilema de como alimentar os homens de Stannis, os irmãos e os selvagens. É chamado por Stannis e este tenta descobrir mais sobre Mors “Papa-Corvos” Umber, e se deve tentar sua aliança para investirem contra Forte do Pavor. Stannis decide seguir o plano de ataque, mesmo sem resposta de Davos sobre Porto Branco, e então Jon negocia pedindo selvagens em troca de revelar três mil homens que o rei poderia arregimentar. Stannis aceita;

·        Tyrion: Começam a navegar em local perigoso e nebuloso, onde se diz habitarem os homens de pedra. Ao chegarem na altura da Ponte dos Sonhos, detectam homens de pedra mas passam por eles sem problemas. Após isso Jovem Griff percebe que Yollo já descobriu que ele é na verdade o príncipe Aegon Targaryen, filho de Rhaegar, e Yollo revela ser Tyrion, filho de Tywin Lannister. Inexplicavelmente, veem que o barco está indo novamente em direção à Ponte dos Sonhos, homens de pedra pulam na embarcação e são afastados, exceto um, o qual Tyrion tenta derrubar para proteger o prícipe, mas é puxado junto para dentro d’água;

·        Davos: Depois de ter sido feito cativo, é conduzido a Lorde Wyman, o qual estava acompanhado de toda a corte e dos Frey. Em todas as mentiras levantadas contra ele se mantém irresoluto, quase perdendo o discurso então, diz que o que Stannis tem a oferecer é vingança. Isso trouxe a garota Wylla Manderly à sua causa, mas por fim, Lorde Wyman decide por não apoiar Stannis, mandar encarcerar Davos para depois cortar sua cabeça e mãos;

·        Fedor: Ramsay o envia a cavalo ao Castelo de Fosso Cailin, com o intuito que se passe por príncipe Theon e tome o local para os Bolton. Theon se apresenta nos portões, entra no castelo e vai ter com o comandante do lugar: Kenning. Porém o homem está à beira da morte e Theon revolve lhe tirar a vida. Procura o segundo em comando e no salão do castelo anuncia em voz alta salvo conduto aos homens que se retirarem, ou morte através dos Bolton aos que não o fizerem. Dagon Codd se recusa quando um dos seus próprios companheiros o mata, fazendo com que todos decidam se render. De volta ao Forte do Pavor, Ramsay recompensa Fedor o elevando de “verme a cão”, tirando-o do calabouço. Quando Lorde Roose Bolton chega com sua comitiva, Fedor segue Ramsay junto aos cães, e vê que o Senhor trouxe uma garota que dizia ser a futura esposa de Ramsay, Arya Stark. Fedor vê que é uma farsa;

·        Jon: Stannis já saiu marchando ao sul, quando Jon resolve ir à Vila Toupeira. Lá confere a distribuição de comida ao povo livre, quando discursa tentando arregimentar selvagens para lutar pela Muralha. Consegue sessenta e três pessoas para a causa, mas nenhum Thenn entre eles;

·        Tyrion: Acorda desesperado e percebe que ainda está vivo, puxado de volta por Griff. Tenta verificar se contraiu escamagris, o que aparentemente não ocorreu, e vê que Donzela Tímida estava agora em Selhorys. Conversa com Aegon a respeito da pretensão do príncipe com Daenerys, dizendo que se for até ela do jeito em que se encontra irá parecer como sobrinho pedinte, aconselhando Aegon a ir para Dorne e levantar os estandartes para que homens grandes e pequenos se juntem à sua causa de reclamar o trono. Assim talvez Dany o pudesse ver como igual. Griff envia Haldon e Tyrion para irem à vila de Selhorys e descobrirem quais são os boatos sobre Daenerys. Numa partida de cyvasse numa taverna, Tyrion vai tirando informações do funcionário da alfândega Qavo, e depois resolve ir ao bordel. Quando ia sair é reconhecido por um homem que o captura e diz que irá leva-lo à Rainha: Sor Jorah Mormont;

·        Daenerys: Recebe a Graça Verde Galazza Galare na Grande Pirâmide. Esta aconselha Dany a se casar com Hizdahr zo Loraq, para que possa apaziguar os ânimos da cidade. Então a Rainha chama Hizdahr para conversa privada, e entre várias discussões decide que se o homem conseguir noventa dias sem mortes em Meereen, irá se casar com ele. Vai ter com Daario Naharis, o qual retornou, e conta sobre os problemas dentro e fora de Meereen. Em uma das sugestões do mercenário se enfurece mandando que saia da sua presença;

·        O Senhor Perdido: Após o evento da captura de Tyrion, da qual Griff desconfia se ocorreu ou se o anão na verdade fugiu Haldon lhe traz três montarias que conseguiu comprar. Deixam o Donzela Tímida para ir a cavalo ao encontro dos dez mil homens comprados e pagos da Companhia Dourada. Chega ao acampamento mercenário se encontrando com o capitão Franklyn Flowers, que os leva logo em seguida à tenda do conselho de guerra dos oficiais. Lá Griff percebe que os homens sabem quem é o jovem que o acompanha e o apresenta oficialmente como Aegon Targaryen. Dentre as discussões sobre a impossibilidade de chegarem até Daenerys, Aegon toma a fala e propõe que é melhor irem a Westeros e levantarem seus estandartes ali. Os homens concordam com o plano e lhe juram fidelidade. Posteriormente, em sua tenda particular, Jon “Griff” Connington olha para a escamagris que contraiu;

·        O Soprado Pelo Vento: Quentyn Martell está nas margens da Baía de Escravos, agora autodenominado Sapo, com a companhia dos Soprados Pelo Vento. Sor Gerris, agora conhecido por Tripaverde, conseguiu que os três dornenses entrassem para a companhia mercenária, a qual já havia arruinado e passado Astapor na espada, e agora pretendiam ir a Meereen. O plano de Gerris consistia em se juntar aos mercenários para chegar ao norte de Yunkai, e depois desertar e ir até Dany. O comandante da companhia, Príncipe Esfarrapado, convoca conselho e traz um plano aos Soprados Pelo Vento: fingir desertar a companhia para ganhar a confiança de Daenerys e chegar até ela, o que torna o plano de Gerris arriscado;

·        A noiva rebelde: Asha Greyjoy está no salão de Galbart Glover quando recebe uma carta escrita por Ramsay Bolton: diz que tomou Fosso Cailin dos homens de ferro e que se demorasse em suas terras mais iriam morrer. Decide não responder. Não sabe ao certo então qual destino deveria tomar pois se ficasse em Bosque Profundo os Bolton viriam, e nas Ilhas de Ferro seu nome já fora posto em casamento com Erik Ironmaker, pelo tio Euron. Em conversa com Tris Botley, é lembrada que já houve uma Assembléia revogada por conta de um primogênito Greyjoy não ter sido chamado e isso começa a lhe dar ideias, quando é surpreendida por um ataque ao castelo no portão Norte. Asha ordena a seus homens que abram o portão Sul em direção à costa para fugirem aos dracares, mas no caminho são surpreendidos novamente com todos sendo mortos, ela é acuada em luta então com um golpe “apaga”;

·        Tyrion: Está em Volantis amarrado e sendo levado pelo seu captor, com o qual consegue pouco diálogo. Lá Tyrion é levado á Casa do Mercador por Jorah, onde é preso a correntes no quarto em que ficarão. No desejum do dia seguinte Sor Jorah fala sobre boatos de um lorde exilado que contratou a companhia Dourada para reaver terras em Westeros, e Tyrion percebe que Aegon seguiu seu conselho. Jorah os leva para uma conversa privada com a Viúva, uma mulher de poder no local, e Tyrion descobre que ele quer passagem a Meereen o que a mulher nega. A Viúva ainda revela saber quem Tyrion é, quando uma anã surge repentinamente tentando matá-lo, mas é imobilizada e revela que a atitude é pela morte do irmão anão Oppo, que teve a cabeça cortada e levada a Cersei em Westeros. Após o evento a Viúva resolve dizer que embora não os possa ajudar há certo navio que irá partir e pode ser do interesse deles. Termina falando a Tyrion para lembrar Daenerys dos escravos da Antiga Volantis;

·        Jon: Jon Despacha Sor Allister Thorne mais oito patrulheiros em missão para rastrear inimigos ao norte da Muralha. Resolve praticar um pouco de luta de espadas com novatos no pátio quando é desafiado por Camisa de Chocalho. Em duelo parelho, os dois perdem as espadas encerrando o combate, porém Jon percebe que o selvagem é mais forte. Em seguida Clydas lhe entrega um pergaminho assinado por Ramsay Bolton, onde se lê a queda de Fosso Cailin e a convocação de Roose dos senhores leais para o casamento do filho com Arya Stark, em Vila Acidentada. Desolado na noite, é surpreendido por Melisandre, confundindo-a em princípio com Ygritte, e então a sacerdotisa lhe diz que há poder na Muralha para Jon usar, nele e em Fantasma. Profetiza que dos nove enviados em patrulha três voltarão mortos, e que quando isso ocorrer, que ele lhe deixe salvar a irmã;

·        Davos: Continua em sua cela na Toca do Lobo, onde já está há dias, e ali está sozinho. Certo dia sua cela é aberta e um homem que se revela Robett Glover o conduz para fora, contando sobre Fosso Cailin e o casamento de Ramsay nesse tempo. Glover o conduz por um caminho secreto até Lorde Wyman Manderly, então este lhe revela que simulou sua morte com um bandido qualquer e que a ordem de execução na corte era um fingimento para enganar os Frey. Wyman continua explicando que apesar de estar cercado de inimigos e falsos amigos, não se esqueceu do casamento vermelho, pois “O Norte se lembra”. Então chama um garoto de nome Wex, criado nas Ilhas de Ferro e que foi escudeiro de Theon Greyjoy. Conta a verdadeira história de que Ramsay, e não Theon, passou Winterfell pela espada e que Wex conseguindo fugir dos Bolton, testemunhou que Brandon e Rickon ainda estavam vivos se separando com acompanhantes distintos. Por fim, Wyman pede a Davos que vá atrás de Rickon, o qual Wex se lembra para onde foi, e que trazendo o suserano através das habilidades de contrabandista, Manderly tomará Stannis por rei;

·        Daenerys: Encontra-se isolada em Meereen, sem uma frota naval com que possa abrir os mares, sendo que o único ponto talvez positivo é que Hizdahr está cumprindo com sua promessa de não mortes há vinte e seis dias.  Um conselho é convocado, e Verme Cinzento com uma das Graças Azuis contam sobre um homem que chegou quase morto aos portões da cidade dizendo que Astapor jazia queimando. Quando Bem Mulato dos Segundos Filhos volta, traz à presença de Dany três astaporis sobreviventes que contam o que aconteceu na cidade. Decide mandar os Segundos Filhos para observar o movimento dos inimigos, e Reznak para tentar mudar alguns mercenários de lado com ouro. Também decide manter as centenas de refugiados astaporis do lado de fora da cidade, a fim de evitar doenças de fluxo sangrento. Dany decide que não pode enfrentar um inimigo fora e outro dentro, precisa da cidade inteira, precisa de Hizdahr;

·        Melisandre: Em seu aposento, Melisandre torna a pedir visões ao deus R’hllor sobre Stannis, a quem julga ser Azor Ahai renascido, mas só tem vislumbres de caveiras, névoas frias e Jon Snow. Manda chamar Camisa de Chocalho e então conta a ele sobre as visões da garota cinza num cavalo moribundo, supostamente a irmã de Jon, Arya, dizendo que o Senhor dos Ossos deve salvá-la. Melisandre começa a dizer onde acha que a garota está quando o berrante de guerra é tocado uma vez, sinalizando a volta de patrulheiros. No local, Jon pede que esta caminhe com ele. Vendo que está ganhando Jon, conta-lhe uma visão sobre um possível ataque a Atalaiste, e na Torre do Rei, fala sobre o plano de Camisa de Chocalho salvar sua irmã. Jon recusa prontamente estarrecido com a ideia de confiar no Senhor dos Ossos, mas então através do uso de magia, Melisandre revela que no corpo de Chocalho está a sombra de Mance Rayder, transferida com por feitiço;

·        Fedor: Acompanha a volta de seu Senhor Ramsay de uma busca que pareceu fracassada, e posteriormente fica de canto num das portas em um banquete ordenado por Ramsay. Então Lorde Bolton chega de súbito, ordenando que todos se retirem, exceto Ramsay e Fedor. Roose começa a indagar o filho com impaciência pela busca mal sucedida dos Frey, além do comportamento inconsequente de Ramsay. Conta a notícia sobre a saída de Stannis da Muralha e que este já tomou Bosque Profundo dos homens de ferro, devolvendo-o aos Glover. Além disso, fala que clãs da montanha teriam se juntado a ele, crescendo em força. Roose então ordena que o filho se case em Winterfell, pois ali Stannis seria obrigado a marchar para não ser desaprovado por seus nortenhos, dando vantagem aos Bolton. O Senhor termina exigindo Fedor para si, a contragosto de Ramsay que tem de aceitar. Na cavalgada com Roose, Fedor ouve as histórias sobre o bastardo Ramsay de seu Senhor, então chegam a Solar Acidentado e é apresentado à Senhora Barbrey como Theon da Casa Greyjoy;

·        Tyrion: Está a bordo do Selaesori Qhoran já a sete dias de Volantis, num navio onde a maior parte da tripulação é de adoradores do Senhor da Luz com um sacerdote conhecido por Moqorro. No aposento que divide com Sor Jorah, Tyrion fala sobre Merreca, a qual insistiu em levar na viagem. Quando consegue conversar com a anã confronta-a por estar fugindo das coisas, mas Merreca tenta depositar a culpa em Tyrion, o qual aceita ser chamado de assassino de parentes, mas não de anões. Após um tempo depois de se retirar enfurecida, Merreca finalmente começa a aceitar os acontecimentos e inicia uma amizade com Tyrion. Em conversa com o sacerdote, fica sabendo que está próximo à Antiga Valíria, a grande cidade de outrora, agora devastada;

·        Bran: Nas poucas palavras que o Vidente Verde vai reproduzindo, este revela a Bran que foi concebido em sua vida humana como Brynden, mas que agora era mais parte do ambiente que humano propriamente, como comentou também uma filha da floresta apelidada de Folha por Meera. Então, como uma espécie de tutor, Brynden começa a ensinar para Bran os caminhos para controlar o verde, e logo Bran começa a assumir pássaros e conhecer como é voar. Determinado dia, Brynden o chama para o próximo passo: aprender o que é ser um vidente verde, então é dado a Bran sementes de represeiro para que consuma e seja o verde, quando é então “chamado” pelas árvores. Como em viagens atemporais, é levado ao pai Eddard, com quem tenta falar, mas este não o vê nem responde, trazendo confusão e tristeza a Bran. Quando torna à realidade, Brynden diz a Bran que este viu o que desejava ver, e o papel de um vidente é controlar isso, pois árvores e principalmente represeiros são como portais para acontecimentos presentes ou do passado;

·        Jon: Em um dia em que o sol aparece, decide que deve levar os recrutas de Emmet para fazer os juramentos à Patrulha da Noite no bosque. Na viagem ao local, com Emmet de Ferro ao lado, revela o desejo de reabrir mais três castelos: Lago Profundo, Solar das Trevas e Monte Longo, sendo que neste último pretende colocar apenas as mulheres de lança do povo livre, com Emmet no comando e Edd de intendente. Chegam às arvores do bosque, onde selvagens e um gigante dormiam. Quando acordam e o principio de confusão se instaura um dos patrulheiros que falava o idioma antigo evita o conflito, dizendo que foram ali para rezar no local sagrado. Os homens fazem os juramentos e então voltam à Muralha agora com os selvagens junto. De volta, Jon lê uma carta com o selo de Stannis: Bosque Profundo fora tomado e os clãs das montanhas aderiram a ele, e os Bolton tinham a intenção de fazer o casamento em Winterfell. Em seus pensamentos, Jon se lembra da querida irmã Arya e em sua decisão de ter aceitado enviar Mance para salvá-la;

·        Daenerys: Vai visitar o acampamento externo, onde os refugiados com a doença do fluxo estão. Entra em conflito com seus homens sobre alimentar os moribundos com a já escassa comida de Meereen, então resolve que pelo menos deve queimar os mortos. De volta à Pirâmide, discute os preparativos do casamento com Hizdahr, o que inclui casar-se no Templo das Graças com a nobreza de Meereen como testemunha, conforme as antigas tradições de Ghis. Além disso, é dito que Dany deve reabrir as arenas como forma de dote a Hizdahr. Não vê outra saída se não aceitar, mas determina que o próprio Hizdahr o faça quando for rei e o mesmo ainda lhe traz a notícia de que os yunkaítas só selarão acordo de paz perante o matrimônio e indenizações em ouro. Então Sor Barristan interrompe informando que Daario e os Corvos Tormentosos haviam retornado com a notícia de que os yunkaítas já estavam em marcha, e Dany resolve ver Daario por si mesma, testemunhando que este havia se ferido. Seu capitão-amante a informa que os Soprados pelo Vento haviam desertado e agora a serviam, mas os Segundos Filhos a traíram para o outro lado, deixando Dany triste e enfurecida ao mesmo tempo. Ordena que fechem os portões da cidade e se preparem;

·        O Príncipe de Winterfell: Theon está ajudando a preparar a noiva em seu aposento. Esta faz um pedido desesperado para fugir com ele, mas Theon nega sabendo o que aconteceria. Então desempenha seu papel de condutor da noiva, anunciando-a diante de todos. Após os casados se retirarem resolve voltar ao castelo, onde relembra seu passado alegre como protegido de Ned, mas também os dias nefastos. Adentra ao salão, então apinhado de pessoas, e vai ao seu lugar determinado – razoavelmente de destaque, por ter se apresentado como herdeiro das Ilhas de Ferro no matrimônio – entre cuspes e olhares feios. Durante as comemorações nota que um meistre vem falar ao ouvido de Lorde Bolton, este se levanta comunicando a todos no salão que dentro de uma quinzena, Stannis virá com forças combinadas dos Clãs das Montanhas, Karstark e Papa-Corvos Umber. Quando então o Lorde se retira, Theon é convocado por Ramsay para levar a noiva à cama, e no quarto faz um jogo sádico mandando que corte com a adaga as peças de roupa da noiva. Theon agora como Fedor cumpre, mas Ramsay vai além e manda que a “prepare” para ele. Passa pela cabeça de Theon usar a adaga, mas desiste da ideia e se submete à ordem;

·        O Sentinela: Com Doran Martell e sua filha Arianne no palanque, a arca com o crânio de Montanha é trazida para que todos os presentes vejam. Então o príncipe Doran diz a todos os presentes que finalmente o débito de sangue dos Lannister fora pago, e deixa que seu senescal fale propondo um brinde ao rei Tommen. Então Doran continua falando a Sor Balon Swann que está ciente da carta de Cersei requisitando a volta de Myrcella, e que enviar o príncipe Trystane junto poderia ser bom a Tommen. Após isso Doran se retira, e no caminho é questionado pelas filhas de Oberyn sobre a ideia deslocada de enviar Trystane. Doran então explica que definitivamente não fará isso, procurando fazê-las entender que está jogando, e que só as soltou por serem filhas do falecido irmão. Revela a elas que lhes tem um propósito: que trabalhem junto dele assim como fazia o irmão, pois Cersei tem um ardil de matar Trystane no caminho a Porto Real através de supostos foras-da-lei. Então lhes pede juramento e estas dão, distribuindo suas tarefas: Obara deve conduzir Balon Swann até o Alto Ermitério para que este enfrente Estrela Negra após saber que este machucou Myrcella; Nymeria deve ir ao Pequeno Conselho em seu lugar, como fora Oberyn anteriormente; Tyene deve se aproximar do Alto Septão e seu exército de Pardais. Mais tardar, Doran se despede de Arianne para partirem à primeira luz do dia seguinte rumo aos Jardins das Águas;

·        Jon: Acompanha Val até a saída para o norte da Muralha, esta pretende ir atrás de Tormund Terror dos Gigantes. Então Jon é chamado para conversar pelos descontentes Bowen Marsh, Othel Yarwick o Primeiro Construtor e Septão Cellador. Dentre os assuntos, tratam o imediatismo do pedido de Rainha Selyse para sair de Atalaiste do Mar, o desconforto dos homens com a saída do mestre de armas Emmet para Monte Longo – substituído pelo selvagem Couros – e a escolha de Cetim como o novo intendente, sendo ele supostamente um michê de Vilavelha. Então entram no assunto da soltura de Val ao norte da Muralha, e Jon explica que o fez com o propósito de oferecer comida e abrigo a Tormund para que este una forças. Por fim, Jon conta a necessidade de ir a Durolar, onde uma feiticeira chamada Mãe Toupeira está milhares de selvagens fugidos da batalha contra a Muralha. Se eles não os resgatassem antes que o Inverno chegasse, poderiam se tornar olhos azuis;

·        Tyrion: No navio que se encontrava momentaneamente parado, participa de uma justa cômica entre ele e Merreca, montados em Porca Bonita e Cão Cinzento respectivamente. Uma tentativa de Tyrion em aliviar os ânimos da tripulação. Conversando com Sor Jorah, caçoa da sua intenção deste em entregar Tyrion a Daenerys tentando se redimir, e por isso leva um soco na cabeça. Os ventos começam a retornar quando uma tempestade cai sobre o Selaesori Qhoran, então Tyrion vai se abrigar com Merreca já que foi expulso da cabine de Jorah. A tempestade acalma brevemente perto da meia noite, apenas para retornar destroçando as estruturas, levando homens e deixando a embarcação à deriva. Dezenove dias depois, veem uma grande galé chegando ao horizonte: traficantes de escravos;

·        O vira-casaca: Continua com suas funções como serviçal de Roose e Ramsay em Winterfell. Uma das lavadeiras do cantor – desconfiando-se que sejam prostitutas – vem ter com ele, mas ele sai para andar, temendo uma armadilha de Ramsay. Quando retorna ao salão, ouve dos batedores de Roose que a marcha de Stannis é quase um rastejar, quando Senhora Dustyn lhe pede para levá-la à cripta dos Stark. Já na cripta, a Senhora pede que Theon a leve até a tumba de Ned, então lhe pergunta por que ele ama tanto os Stark, confuso pela pergunta, ele responde porque queria ser um deles. Então Senhora Dustyn revela seu motivo para odiá-los: já fora apaixonada por um Stark prometida e deflorada pelo irmão de Ned, Brandon Stark, mas este iria se casar com Catellyn Tully. Quando achou que sua vida seria de Ned, Brandon morreu e Catellyn lhe tomou isso também. Casou-se com Lorde Dustyn, mas isso também lhe fora tomado na rebelião de Robert e Ned, quando foi lutar por eles. Então conta que irá se vingar, e que os ossos de Ned que ficaram perto de Vila Acidentada seriam os ossos que daria aos cães;

·        O prêmio do Rei: Stannis e seu exército saem de Bosque Profundo com as respectivas fileiras de homens e com Asha Greyjoy acorrentada como troféu em um carroção coberto. Asha ouve as conversas de sua jaula e fica sabendo que a Mulher de Vermelho não está entre o exército, o qual estava indo rumo a Winterfell. Sua carcereira é Alysane Mormont, a Mulher-Urso, que não é nada amigável, e Sor Justin é o cavaleiro que lhe traz comida e as notícias, um admirador. Em audiência na tenda de Stannis, Asha pede que seja colocada em cavalo oferecendo em troca submissão dela e de seus nove homens-de-ferro ainda restantes, mas Stannis não tem interesse. Os dias se passam sob o pesado e avassalador Inverno com uma marcha cada vez mais lenta do exército, quando já no trigésimo segundo dia, sem comida, com menos homens e cavalos encontram uma vila abandonada. Instalam-se ali pretendendo descansar, comer, recobrar as forças e até recuperam a moral com discursos inflamados, porém a neve os engole na noite deixando-os emperrados;

·        Daenerys: Está na cama, observando Daario dormir. Quando este acorda, falam sobre as noites que ainda tem juntos antes do casamento de Dany, onde o mercenário tenta inutilmente gracejá-la para muda-la de ideia. Daario a aconselha a dar mais audiências para que os seus não comecem a duvidar dela, avisando que um dornense conhecido como Sapo gostaria de lhe entregar um presente pessoalmente. No dia seguinte resolve conceder as audiências e já ao pôr do sol, Daario aparece com os Corvos Tormentosos e os dornenses dos Soprados Pelo Vento. Os dornenses pedem audiência privada para apresentar seus verdadeiros nomes: Gerris Drinkwater (Gerrold), Archibald Yronwood (Tripaverde) e por último Sapo, que não diz seu nome em primeiro momento, entregando o presente que é um pergaminho contendo o pacto secreto de Lançassolar, assinado por Oberyn e Sor Willem Darry, Senhor do Mar de Bravos. Então finalmente apresenta-se como príncipe Quentyn Martell de Dorne. Dany percebe então o motivo do príncipe estar ali e diz que já está prometida a Hizdahr, ordenando que aguardem a decisão que irá tomar. O dia seguinte é de seu matrimônio, e no caminho toma Selmy do seu lado e lhe pergunta se seus pais casaram alegres. O cavaleiro responde que a mãe era consciente dos deveres, mas que já fora apaixonado por um cavaleiro de Ponta Tempestade no passado. Já sobre Aerys, Selmy diz relutante que este só desejou uma mulher: a esposa de Twyn Lannister. Mais tarde, Daenerys estava novamente casada;

·        Jon: Recebe a Rainha Selyse, Sor Axell Florent, o banqueiro bravosiano Tycho Nestoris e toda a comitiva de Selyse em Catelo Negro, informando-os de seus aposentos e antecipando à Rainha que Fortenoite foi preparada da melhor maneira possível pelos construtores, mas seria melhor que ainda mudasse para lá, só uma parte fora concluída. A Rainha insiste em ir à Fortenoite dentro de alguns dias e então, quando a comitiva se retira, Jon chama o banqueiro Tycho para conversar e vão ao Solar. Lá negocia arranjar guias e homens para que o banqueiro chegue até Stannis, em troca de Tycho emprestar os três navios em que veio para que Jon faça a viagem a Durolar. Aproveita e negocia também ouro para arranjar comida na Muralha até a primavera através do Banco de Ferro. Terminada a conversa, conduz Tycho até o salão para que faça sua refeição, quando surge Sor Axell indagando Jon a respeito de Val, então Jon desconversa e se retira. De volta ao Solar, cai no sono e é acordado com notícias de uma garota que fora encontrada e agora estava nos aposentos de Meistre Aemon. Vai até lá pensando ser Arya, mas quem vê é Alys Karstark, a qual diz estar fugindo do tio-avô Arnolf Karstark. Alys continua dizendo que Arnolf pretende se juntar a Stannis, para que assim que os Lannister tirem o cativo Harrys Karstark do caminho e Cregan Karstark despose Alys, Arnolf passe a deter os direitos de Karhold. Pede desesperadamente então ajuda a Jon, mas este não toma partido, então Alys revela que Arnolf na verdade é um aliado dos Bolton e só está indo até Stannis para matá-lo;

·        A garota cega: Arya continua cega, mas parece querer ficar desta maneira por opção, pois quando o Sacerdote do Preto e Branco lhe oferece retornar a visão, declina. Estava aprimorando os outros sentidos e já aprendera bem o bravosi, mas o Sacerdote agora insistia para que também aprendesse as línguas de Pentos e Lys assim como melhorar o Alto Valiriano. Cumprindo seus conhecidos deveres de preparar os mortos é surpreendida e obrigada a lutar, sem entender se seu adversário era o Sacerdote ou a Criança, e perde. Em outro dia sai com um de seus disfarces como mendiga cega, indo até a estalagem Do Pynto. Lá ouve as conversas das quais leva as três novidades ao Sacerdote: que o Senhor do Mar de Bravos apreendeu o navio Coração Bom por tráfico de escravos, que os escravos eram mulheres e crianças que vinham de Durolar pelo Coração Bom e pelo Elefante, e que ela sabia que foi ele quem a golpeou na luta do templo, surpreendendo-o. Na manhã seguinte, abriu os olhos, voltara a enxergar;

·        Um fantasma em Winterfell: Um homem é identificado morto e enterrado na base dos muros e os homens lançam conversas sobre Stannis chegar ou não. Um dos homens sugere que o deus da Mulher Vermelha pode trazer calor e derreter a neve para Stannis, então é severamente punido por Ramsay, sendo arrastado pela neve e jogado para fora dos muros. Mais uma das lavadeiras do cantor vem falar com Theon, então a dispensa, percebendo que o cantor Abel está na verdade sondando-o para procurar uma maneira de fugir de Winterfell, resolve sair caminhar. Decide andar pelas muralhas indo até a área onde Ramsay mandara atirar o homem punido. No dia seguinte, mais mortes ocorrem e os senhores dos Bolton começam a discutir entre si, principalmente Aenys Frey desconfiado de Wyman Manderly. Posteriormente Lorde Bolton solicita a presença de Theon lhe questionando porque anda vagando e se seria ele o assassino em Winterfell, mas conclui que não e o dispensa. Voltando a perambular, Theon ouve o rufar dos tambores da aproximação de Stannis, resolvendo ir ao Bosque Sagrado. Lá se ajoelha e tenta clamar aos velhos deuses uma morte de homem, pela espada, como Theon Greyjoy. Tem a impressão de ter ouvido Bran lhe sussurrar, quando é surpreendido pelas lavadeiras de adagas nas mãos, as quais prometem lhe dar uma morte rápida, mas não antes que ele “cante” para Abel;

·        Tyrion: Está sendo vendido num leilão de escravos, juntamente com Merreca e seus dois animais, onde o rio Skahazadham desemboca na Baía dos Escravos. Os lances ocorrem e após serem forçados a uma apresentação cômica, os anões são comprados por um senhor yunkaíta obeso por cinco mil peças de prata. Ao sair da plataforma, Sor Jorah entra para ser vendido logo em seguida, mas com quase ninguém dando lances no cavaleiro Tyrion tenta ajudar convencendo seu novo capataz, chamado Babá, de que Jorah faz parte do espetáculo que apresentam. Babá leva o comentário ao dono yunkaíta e este compra Jorah por trezentas peças de prata. O cavaleiro é levado junto aos anões, mas sem resistência alguma, com o olhar vazio após saber que sua Rainha havia se casado. Chegam à tenda do gordo mestre Yezzan, onde logo a noite já deveriam se apresentar ao mestre e ao Supremo Comandante yunkaíta Yurkhaz Yunkaz. Antes da apresentação Tyrion vê que o novo mestre está cercado de senhores yunkaítas e capitães mercenários, entre eles o capitão dos desertores Segundos Filhos, Ben Mulato Plumm. Terminada a apresentação Tyrion e Merreca também tem de servir os convidados, quando é desafiado a jogar cyvasse por Ben Mulato após vencer um senhor qualquer. O mestre permite e na aposta aceita vender o anão no mesmo preço de ouro que pagou caso perca. Tyrion vence várias partidas fazendo Ben perder uma alta quantia em dinheiro, mas o mercenário parece se divertir, quando Babá chega trazendo uma notícia: ele e sua parceira anã iriam disputar justa perante a Rainha na grande arena de Daznak;

·        Jaime: Está em Solar de Corvabor, já há meio ano cercando o castelo junto dos homens de Jonos Bracken, agora em torno de quinhentos. Então resolve ir atrás de Bracken em sua tenda para dar um fim à situação. Jaime promete parte das terras que Jonos pede caso ele consiga subjugar Lorde Tytos Blackwood no castelo, fazendo com que se dobre a Porto Real. Então Jaime vai aos portões do castelo e Lorde Tytos o abre para deixar que entre e conversem os termos. Combinam os termos de confissão, fidelidade, perdão real, pagamentos e terras, então Tytos concorda em entregar o filho Hoster como refém, aliviado em não ter de fazê-lo com a filha Bethany. Por fim Jaime parte com Hoster como refém para se encontrar com Jonos, que já o esperava logo no lado de fora. Jaime ordena que envie uma de suas filhas à corte da Rainha até o fim do ano, surpreendendo-o. Então sai e acampa na vila próxima de Centabor, quando à meia-noite recebe uma visita inesperada: Brienne de Tarth, dizendo que encontrou Sansa a um dia dali e que ele deveria ir sozinho, caso contrário, Cão de Caça a mataria;

·        Jon: É o condutor de Alys Karstark no casamento desta com o Magnar de Thenn, celebrado por Melisandre. Ato realizado, Jon se encontra com a sacerdotisa antes de ir ao banquete, perguntando sobre as visões de Stannis. Melisandre lhe conta que tudo o que vê sobre o Rei parece ser neve, e de Mance, o mesmo. Em seguida Jon vai até a cela no gelo de Cregan Karstark, o qual apareceu um dia após a sobrinha em Vila Toupeira. Jon lhe deixa claro que não é um hóspede ali, mas sim um prisioneiro, e que segundo todas as leis que conhece Alys é herdeira de direito de Karhold sendo que seu agora marido Sigorn, tem a força de duzentos Thenns para reforçar isso. Por fim, Jon oferece a Cregan render o castelo a Alys em troca de perdoar as mulheres traidoras de Karhold e que seus homens vistam o negro. Cregan nega veementemente e Jon sai para o banquete lhe dizendo que havia tempo de mudar de ideia até o retorno de Stannis. No banquete conversa com Alys sobre os Thenn e sobre a situação de Karhold, quando Clydas lhe traz uma carta: Cotter Pyke descrevendo a situação dos navios para Durolar. Então Sor Axell se aproxima para novamente questionar sobre Val quando são interrompidos por dois toques do berrante: Tormund Terror dos Gigantes chegara;

·        Daenerys: Consegue aparentemente selar paz com os yunkaítas através do casamento com Hizdahr, inclusive convidando alguns senhores de Yukai para a celebração. Contrariada com o fato dos yunkaítas terem construído um leilão de escravos tão próximo dos muros de Meereen, é obrigada a aturar a situação até que Yunkai parta. Resolve isolar Daario para que este não cause problemas colocando-o entre os reféns exigidos por Yunkai. Encontra-se cara a cara com Ben Mulato, com este dizendo que desistiu do lado de Dany quando esta não quis usar os dragões, dando um conselho final para que esta nunca confie em mercenários. Então Dany chama Sor Barristan e ordena que solte os westerosis enviados para traí-la, com o plano de fazê-los chegar aos capitães mercenários como Gylo Rhegan, Príncipe dos Esfarrapados, a companhia dos Longas Lanças e a Companhia do Gato, e assim tentar convencê-los a lhe trazer a cabeça de Ben Mulato. Posteriormente, resolve testar o príncipe Quentyn levando-o ao fosso da Pirâmide. Quentyn testemunha os dragões e estremece. Então Dany o aconselha a sair de um lugar tão cheio de inimigos como Meereen, mas o príncipe recusa-se a ir embora. Dany então pede a Quentyn que lhe conte as histórias sobre a antiga Daenerys em Dorne, e já à noite, vai cumprir suas obrigações de esposa com Hizdahr;

·        Theon: Está sentado no fundo do Grande Salão, ansioso e temendo que o plano de Abel em fugirem do castelo para chagar a Stannis falhasse. Então Sor Hosteen Frey entra de súbito no salão com um morto nos braços: Pequeno Walder. Sor Hosteen acusa abertamente Wyman e parte para cima o ferindo e sangrando pela sua espada, fazendo com que Wyman caia desmaiado e o caos tome o local. Lorde Bolton interfere, fazendo cessar as brigas e ordenando que em breve Sor Hosteen seria primeiro a atacar Stannis partindo do portão principal, e Wyman pelo oriental. Então Rowan, uma das lavadeiras de Abel, fala para Theon adiantar o plano com a iminente saída dos homens para a guerra. Theon, Rowan e outras cinco mulheres se encontram no bosque sagrado, iniciando-se o plano onde: Theon e as seis mulheres em roupas de servas deveriam levar água quente para o banho de “Arya”, uma das mulheres fugiria pela janela e Jeyne Poole “Arya” seria vestida de serva para sair. Conseguem então chegar até o quarto sem problemas com os guardas, vestem Jeyne, saem, e já no pátio de Winterfell Theon, Jeyne, Frenya e Holly se separam das outras. Theon chega às ameias e ali são obrigados a matar a dupla de guardas, mas Jeyne grita chamando a atenção do castelo, então Frenya fica para retardá-los e na muralha Holly é alvejada por besteiros. Theon não tem alternativa e pula com Jeyne;

·        Daenerys: Vai à arena para assistir às lutas, e no caminho, Sor Barristan fala do seu temor em Dany ser acompanhada por Bestas de Bronze em vez de imaculados, mas ela diz ao cavaleiro para que não tema. Aproveitando, o cavaleiro lhe informa que a mulher liberta Meris soube que os Soprados Pelo Vento pretendiam se juntar a ela desde o início, mas devido aos dornenses desmascará-los e traí-los, queriam agora ouro e Pentos para ceder seu aço em prol de Meereen. Dany está disposta a pagar, mas não pretende trair o que Illyrio lhe fez dando Pentos aos mercenários.

Começam os jogos mortais na arena e, após várias lutas que tornam as areias um mar vermelho, entram as folias com dois anões disputando justas, um em uma porca outro em um cachorro. Hizdahr conta a Dany que leões iriam ser soltos para a surpresa dos anões, mas Dany acha injusto e desaprova, mandando interromper a justa. Na próxima luta, uma guerreira trava embate contra um grande javali, mas quando a mulher erra e cai sendo devorada Dany já não aguenta mais o circo de horrores, quando Drogon surge devorando o animal. A arena entra em caos generalizado quando um homem consegue atingir Drogon com uma lança, mas é devorado, então Hizdahr ordena que matem a besta. Dany grita o nome de Drogon e corre até ele fazendo-o reconhecê-la. Arranca-lhe a lança, monta-o e pela primeira vez VOA;

·        Jon: Na tenda de Tormund, barganha ouro em troca de dar passagem ao sul da Muralha – ouro este que precisa para pagar o Banco de Ferro. Então combina que os garotos devem começar a travessia, dentro de três dias. Sai da tenda e volta à Muralha com Val dizendo-lhe que esta não precisa ficar mais em uma cela, mas que poderia ficar na Torre de Hardin, ainda assim necessitando continuar cativa. Em Castelo Negro, vai ter com a Rainha Selyse, contando sobre o aceite dos termos por Tormund. A Rainha tenta incluir que os selvagens devem reconhecer Stannis como Rei e R’hllor como deus, mas Jon diz que estes não foram os termos combinados, se retirando do recinto dado a insatisfação de Selyse. Val, a qual acompanhou a conversa, se diz horrorizada com a escamagris de Shireen para Jon, pedindo para que este tire o bebê de Goiva da Torre do Rei e leve até ela, mas Jon não o promete. Depois, no topo da Muralha, tem com Couros, Bowen Marsh, Othel Yarwick, Septão Cellador e os nortenhos chefes de clãs Flint e Norrey. Jon fala sobre a iminente chegada de mais pessoas do povo livre e que deveriam se preparar para tal evento. Os irmãos da patrulha não gostam da ideia e Jon lhes explica que enviará os povos livres à fortes abandonados: esposas de lança à Solar das Trevas, homens sozinhos à outros fortes e Tormund para Escudo de Carvalho. Então os homens questionam o que garante que Tormund irá cumprir com sua palavra, e Jon lhes explica que um dos termos foi tomar cem garotos, entre oito e dezesseis anos, como reféns. Após finalmente aquiescerem, Jon os encarrega de suas tarefas;

·        Cersei: Está em sua cela, sem comunicação com o mundo afora, sendo tratada e assistida por três septãs inflexíveis a ela. Odiava se sentir desamparada e fraca. Não conseguia dormir direito, pois sempre que o tentava, uma septã vinha e lhe mandava confessar os pecados. Então um dia, sem mais forças e com o juízo abalado, resolve que tem de confessar, dizendo isso à septã. É levada à Sua Alta Santidade e então confessa que se deitou com homens fora dos laços do casamento citando: Lancel Lannister, Osney Kettleback, Osfryd e Osmund, sendo que os últimos dois acrescentou por precaução. Então o Alto Septão questiona a respeito da possível morte do último Septão a mando dela, sobre assassinar Robert e pelos boatos de filhos gerados por incesto com Jaime, acusações as quais ela nega todas. Sua Alta Santidade diz que ela deve então aguardar julgamento às acusações que negou, mas libera que tenha um visitante por dia até lá, e Cersei chama primeiro o tio Kevan, agora Senhor Regente. No dia seguinte o tio chega, e a sós, conta as notícias de que Tommen está bem e que Jaime tomou Corvabor, mas depois desapareceu em algum lugar do Tridente com Brienne de Tarth. Conta sobre o avanço de forças mercenárias, talvez ligadas a Stannis, desembarcando no sul e que Tyrell é o único capaz de lidar com tais forças no momento, mas se recusa a fazê-lo enquanto a situação de Margaery não se resolver. Diz que o Alto Septão só soltará Cersei se esta fizer uma caminhada expiatória, o que ela nega prontamente. Por sim, Kevan fala sobre o ferimento de Myrcella por um tal de Sor Gerold Estrela Negra, o qual também matou o protetor dela Sor Arrys. Cersei não compreende horrorizada e novamente torna a suspeitar de Tyrion. Pede então que o tio vá até Lorde Qyburn e diga que o momento chegou e que preencha a vaga de Sor Arys;

·        O guarda da Rainha: No sumiço de Dany, que não se sabe se está viva ou morta, Hizdahr despojou Skahaz de seu comando, os Imaculados se retiraram aos quartéis – para Verme Cinzento, os Imaculados são homens livres comandados somente pela mãe –, os reféns dos yunkaítas permanecerem assim e o khalasar de Dany fora despachado para procurá-la. Então Selmy é informado que na reunião entre Hizdahr e a delegação de Yunkai ele não deveria estar junto do rei, para que apenas meereeneses estivessem ali. Indagando Reznak mo Reznak sobre quem protegeria o rei, o senescal informa que Hizdahr elegera os heróis da arena para isso. Então Barristan sobe aos aposentos de Dany e ali pensa no passado e de como chegara ali, se culpando em não ter sido rápido o suficiente na arena. Houve duzentos e quatorze mortos e Drogon fora vista da última vez indo para o norte, sobre o Skahazadhan. Missandei o chama então dizendo que Skahaz desejava conversar e, Selmy, sabendo o perigo disso manda responder que conversará nos estábulos, depois de escurecer. Já no encontro, Skahaz lhe diz que sabe quem colocou veneno nos gafanhotos que ofereceram a Dany: o pasteleiro de Hizdahr. Disse que o homem fora forçado a fazer isso, pois os Filhos da Harpia lhe raptaram a filha. Então Skahaz informa que os volantinos haviam lançado sua frota contra Meereen, e aconselha a atacar os yunkaítas enquanto contam com a surpresa para posteriormente se prepararem aos volantinos. Pede que Selmy convoque os Imaculados em nome de Dany para isso, então o cavaleiro decide que enquanto não interrogar o pasteleiro não matará Hizdahr, e que falará com Verme Cinzento;

·        O pretendente de ferro: Victarion Greyjoy está próximo a Valíria, em terra, com cinquenta e quatro embarcações das noventa e três que zarparam de Escudos. Convoca Wulfe Uma-Orelha e diz que quer conversar com Ratazana, ordenando que desmontem o acampamento à primeira luz para que a frota partisse na maré matutina.  Decide então que não deve esperar a chegada de mais embarcações e ir logo até a rainha do dragão, pois vira galeras em Volantis sendo abastecidas para partir para Meereen. Em sua cabine fala sobre suas ações com a mulher muda que o irmão Euron lhe entregou, quando o Meistre Kerwin entra para ver seu ferimento na mão. Kerwin pega o punhal e tira o pus da mão ferida de Victarion, um presente deixado por um cavaleiro de Escudossul. Ratazana estava no convés, trazendo um sacerdote chamado Moqorro, encontrado à deriva no mar. Perguntado sobre o que aconteceu o sacerdote responde “tempestade” e então Ratazana diz que ele previu que os homens-de-ferro iriam até a Baía de Escravos, ancorariam ali e que Victarion certamente morreria sem ele. O capitão conduz o sacerdote à sua cabine e pergunta quando, onde e como irá morrer e o sacerdote diz que a morte estava na mão dele. Então um rito é feito a portas fechadas, em sons e línguas estranhas, quando no pôr do sol Victarion volta ao convés:  nu cintura acima, com uma mão queimada e enegrecida. Ordena que cortem a garganta de Meistre Kerwin e o joguem ao mar, para bons ventos até Meereen. O sacerdote lhe dera esta visão, assim como contara sobre o casamento de Dany, ao qual Victarion pretendia fazê-la viúva;

·        Tyrion: Tem que ajudar assim como Merreca a cuidar do Mestre Yezzan, o qual estava se contorcendo no próprio excremento sofrendo de égua descorada. O curandeiro que ali estava diz que Yezzan está além de suas capacidades e só recomenda que levem água fresca e limpa frequentemente ao homem. Então Tyrion sai da tenda e fala com outro escravo para ajudar a pegar água, mas tudo o que recebe é um soco, insultos e a sugestão de mandar que seu urso o ajude com isso. Sai com Merreca e Mormont em busca do poço, vendo no caminho escravos-soldados com bestas, maganelas e balistas na esperança de se proteger do dragão, ouvindo os mais variados boatos sobre o que houve a Daenerys. Chegando ao poço recolhem a água, mas Tyrion decide voltar por um caminho diferente, chegando às tendas dos Segundos Filhos. Merreca entra em pânico temendo o pior para escravos fugidos como eles, mas vai atrás de Tyrion, e já na frente da tenda são questionados o motivo de estarem ali pelos sentinelas para depois serem encaminhados para dentro. Lá Tyrion se encontra com quem queria: Ben Mulato Plumm, dizendo que sabe sobre sua origem que deriva do oeste, uma casa juramentada a Rochedo Casterly, sendo que Plumm provavelmente sabe quem ele é. Sor Jorah também se apresenta e então Tyrion oferece recompensas como já o fez no passado caso Ben o aceite;

·        Jon: Acorda sendo bicado pelo corvo de Mormont após um pesadelo: hoje era o dia da travessia dos selvagens na Muralha. No desejum, repassa os planos aos seus comandados dado a delicadeza do evento, e se reencontra com o velho intendente Edd Doloroso, conversando sobre Monte Longo. Então a hora chega e manda abrir os portões a um toque de berrante. Vai até perto de Tormund para acompanhar a passagem dos selvagens, começando pelos cem meninos reféns sendo o último destes Dryn, o próprio filho de Tormund, ao qual Jon promete tomar como pajem. Depois observa a passagem dos guerreiros junto às mães e donzelas, seguidos de saqueadores, depois homens da Costa Gelada. Então Jon questiona Tormund querendo saber tudo sobre os Outros, mas Tormund diz que não era um assunto para aquele lado da Muralha, pois as sombras estavam sempre próximas. Começa a escurecer e Tormund ordena que o filho Toregg apresse os selvagens restantes, chegando por último a retaguarda de cavaleiros montados de Tormund. Em Castelo Negro, agora diferente e abarrotado de pessoas, Jon vai ao seu aposento quando Clydas entra com um pergaminho: Cotter Pyke, informando insucesso na missão de Durolar, tendo sido visto coisas mortas em terra e água, apenas com seis navios retornando. A guerra com os Outros começara;

·        O cavaleiro descartado: Sor Barristan acompanha Hizdahr concedendo audiência em seu trono recém-esculpido em formato de dragões. Nem bem o senescal abre a audiência e o caos se instala no local: um após outro, homens e mulheres gritam, reclamam e choram pela Rainha sumida. Sor Barristan nota a presença de Quentyn e teme pelo rapaz continuar naquele ninho de cobras. Então os mestres yunkaítas entram juntamente com Barbassangrenta e quando o senescal vai anunciar as boas vindas, o mercenário tira uma cabeça de um saco e joga aos pés do trono: Almirante Groleo. Na tensão gerada um dos mestres lê um pergaminho sinalizando que aquilo era uma represália pela morte de Yurkhaz zo Yunkaz, o supremo comandante yunkaíta morto na arena. Hizdahr pergunta então quem era o novo comandante e os mestrem respondem todos: um conselho. Devolvem três reféns, mas resolvem ficar com os outros três enquanto os dragões não fossem aniquilados. Então Hizdahr encerra a audiência solicitando falar com seu próprio conselho. Sor Barristan resolve ir até os dornenses e fala para Quentyn sobre o perigo de Hizdahr vê-lo como bode expiatório, revelando sobre a comida envenenada que se tentou dar a Daenerys;

·        O pretendente rejeitado: Sor Gerris Drinkwater volta para a Pirâmide dizendo que Feijões concordara em levar a mensagem pelo dinheiro pago, e que talvez Quentyn conseguisse o encontro. Na noite seguinte Denzo D’han aparece para avisar que o encontro seria no próximo dia, no mercado de especiarias. Então chegam ao local e lá uma senhora conduz os dornenses até o Príncipe Esfarrapado. Conversa com o mercenário tentando contratá-lo, com a finalidade de roubar um dragão de Daenerys, prometendo pagar o dobro do que Yunkai o está pagando, parte em Volantis, parte em Dorne. O Príncipe responde que o dobro não paga uma missão deste tipo, e que para tanto, ele quer Pentos;

·        O grifo renascido: Griff chega a um castelo na costa do Cabo da Fúria, e ali, os arqueiros de Balaq Negro são enviados primeiro. Apesar do bom posicionamento da fortaleza, que deixava os atacantes expostos, a Companhia Dourada consegue tomar o lugar com poucas baixas, matando todas as aves que se tentou enviar. Então Jon Connington assume o lugar passando mais uma vez a ser Senhor de Poleiro do Grifo, já dando uma primeira ordem de reunir todos os sobreviventes no pátio. Aquele lugar sempre fora dos Connington e Jon nutria profunda admiração pelo amigo Rhaegar no passado, mas depois que este fora morto pelo usurpador Robert, que assumiu o trono, Jon fora exilado dali. Com as pessoas reunidas, Jon confinou reféns na torre oeste para prevenir possível represália de Ronnet “Vermelho” Connington e fez os outros jurarem fidelidade. Depois fora conversar com Meiomeistre Haldon que lhe conta sobre o desgaste entre os Lannister e Tyrell em Porto Real, Stannis em rebelião aberta no Norte contra os Bolton e os Frey que assumiram o Tridente. Jon ordena que Haldon escreva a Lançassolar, informando que o filho da irmã de Doran ainda estava vivo, vindo para clamar o trono de seu direito. No dia seguinte, Jon continua com seu incômodo com a escamagris, a qual continua escondendo dos outros e então vai ao conselho de guerra. Fica sabendo do desembarque de mais homens retardatários da companhia em Esteromonte, onde tomaram Pedraverde, e manda que estes homens venham logo somar à companhia. Decide então que já é hora de trazer o Príncipe Aegon até Poleiro do Grifo, mas ainda não deve levantar os estandartes. Dentro de dez dias deveriam marchar a Pedra do Dragão, o que o Príncipe aprova, mas pede para liderar;

·        O sacrifício: Na praça de uma vila de arrendatários em Bosque Profundo, uma pira estava sendo construída. Asha observa os quatro homens canibais serem queimados em sacrifício por terem comido o falecido Lorde Fell. Stannis ordenara o início e Arnolf Karstark estava lá com ele. Então após Justin Massey ajudar a afastar o impertinente Clayton Suggs de Asha, resolve a levar para cear no salão da vila. Lá os homens debatem se devem ir ou ficar e esperar o mal tempo, falam sobre as mortes e como conseguiriam tomar Winterfell sendo as opiniões de Justin cautelosas. Lorde Arnolf e seus filhos se manifestam dizendo que construirão aríates, farão escadas, erguerão torres e morrerão se preciso. Então Justin sai contrariado e Asha tenta ir atrás dele, mas o perde, topando novamente com Suggs quando um bando de cavaleiros surge: Tycho Nestoris e cavaleiros da patrulha da noite. O banqueiro bravosiano diz que precisa tratar com Stannis, quando reconhece Asha. Então diz que tem um presente a ela, encontrado perto dos muros de Winterfell: uma garota assustada e Theon Greyjoy;

·        Victarion: No mar, Victarion identifica a presa que o sacerdote previu: uma galé mercante ghiscari. O prêmio se chamava Aurora Ghiscari, como disse o capitão do navio conquistado. Então Victarion usa Moqorro para traduzir o capitão ghiscari e fica sabendo que a guerra em Meereen estava ganha, que Daenerys provavelmente estava morta e que agora um tal de Hizdahr governava em seu lugar. Não acreditou na morte da Rainha e por isso manda cortar a língua do capitão e atirá-lo ao mar. Perto de Astapor, a frota de ferro consegue um segundo prêmio: uma coca de Myr, mas esta não traz nenhuma novidade. Desta forma passou a se aproximar bastante do sacerdote, ouvindo suas previões, tomando saques e mais embarcações com isso, além de ouvir histórias de como a égua descorada tomou o acampamento yunkaíta e que Daenerys havia voado no dragão além do mar dothraki. Então, perto das águas de Meereen, faz um sacrifício para dois deuses: coloca sete prostitutas que encontrou em um dos saques num navio, ateando fogo nele. Naquela noite pega o berrante do dragão que Olho de Corvo lhe dera e Moqorro explica as inscrições, dizendo que nenhum homem mortal pode soprá-lo e viver, os dragões só virão ao mestre do berrante se este reivindicá-lo com sangue;

·        A garotinha feia: Presencia a reunião dos servos do Deus de Muitas Caras embaixo do templo. Quando estes partem, ficam ali apenas o Homem Gentil, a Criança Abandonada e aquele do rosto com marcas de praga. Então é questionada e pressionada pelo homem das chagas, que diz que os rostos devem ser ganhos e que para ela ganhar um, deveria voltar a ser Gata dos Canais. Teria que observar, seguir as instruções e matar um estranho. No dia seguinte volta para Brusco, o qual lhe recebe de volta calorosamente, e logo já estava vendendo mariscos e observando seu alvo. Era um velho, com cara de mesquinho e rude, de quem Gata leva informações diariamente para o Templo. Aparentemente o velho é um comerciante de seguros para capitães de embarcações, de comportamento desconfiado, tendo dois guardas com ele. Então Gata descobre uma maneira de dar “o presente” ao velho e diz para o Homem Gentil que o fará no dia seguinte, “mas não como Gata” reitera o sacerdote. O Homem gentil fala para ela o seguir, levando-a até as câmaras secretas no terceiro nível abaixo, onde apenas sacerdotes são permitidos. Lá dentro, vê mil faces a encarando, as peles aparentemente retiradas de rostos humanos mortos. É perguntada se realmente deseja prosseguir e manda o homem continuar. Ele pede que se sente, beba um líquido misterioso e azedo e então, sem entender muito o que acontecera, Arya tem seu rosto retirado e outra face lhe é posta no lugar: a de uma garota feia. O próximo dia é o dia “do presente”, então em vez da Garota Feia ir direto ao alvo, roubou uma moeda de um dos clientes colocando uma do Templo em seu lugar. O velho viu a moeda e enfartara. Na noite, lhe colocaram de volta o rosto de Arya Stark, e o Homem Gentil diz que no próximo dia ela seria enviada a Izembaro, para começar sua aprendizagem;

·        Cersei: É o dia da caminhada. As Septãs Unella, Moelle e Scolera chegam na cela para preparar Cersei, tirando-lhe as roupas, raspando-lhe os cabelo e tosquiando-lhes as partes. Do topo dos degraus de mármore, começaria sua caminhada de expiação até a fortaleza de Maegor, descalça e com apenas uma túnica prestes a lhe ser tirada também, escoltada pelos Filhos do Guerreiro. Antes de começar, lembra-se que naquele exato local Ned fora decapitado por impulso de Joffrey, contrariando os planos de mandá-lo para vestir o negro e assim controlarem o Norte colocando o filho em seu lugar na senhoria. Agora todos jaziam mortos, inclusive o pai Twywin, e de Mindinho e Varys que haviam formulado o plano, um estava fugido. Então Septã Unella declara a pecadora diante da multidão, Cersei tem sua túnica tirada revelando a nudez e começa a caminhar. É xingada, se torna alvo de gestos obscenos e é alvejada por comidas podres tropeçando algumas vezes no caminho, sempre pautada pelo badalar de sino e falas de “vergonha” de Septã Scolera. Chega finalmente aos portões da Fortaleza de Maegor aos frangalhos, chorando, então é auxiliada e coberta para depois ser ajudada a se levantar por um cavaleiro gigante misterioso, escondido em seu elmo. Um manto branco ela percebe, então Qyburn vêm até ela apresentando o homem como Robert Forte, o campeão que lutaria por Cersei, o qual fizera voto de silêncio até que os inimigos dela estivessem mortos;

·        Tyrion: Assina um pergaminho de acordo de filiação com os Segundos Filhos, como Tyrion da Casa Lannister. O acordo incluía pagamento de altos valores em dragões de ouro por Tyrion à companhia e como sua função, fora escolhido como contador e organizador de livros, contratos e cartas da companhia. Na última das notas que assina promete pagar cem mil dragões de ouro a Ben Mulato, seis mil acres de terra, um castelo e uma senhoria. Assina com o próprio sangue, com a assinatura de Jorah após a dele. Vai até Merreca lhe chamar para colocarem armaduras e escolherem armas da companhia, onde é conduzido por Kem, que logo descobre ser de Porto Real e ter servido à Stannis em Água Negra. Entre as pobres armas escolhe um punhal, e Jorah, que havia escolhido um misto de armaduras e armas, avisa sobre a iminente derrota de Yunkai e o perigo de estarem do lado errado. Então Tyrion responde que sabia disso e que faria os Segundos Filhos virarem a casaca novamente;

·        O derrubador de reis: Skahaz diz a Selmy que os preparativos para a noite estavam prontos e que a senha seria “Groleo”, o Almirante morto em represália. Quando Selmy questiona a cabeça jogada aos pés do Trono, Skahaz lhe responde que foi pura encenação, sendo que o próprio Hizdahr está metido com o objetivo de legitimar a execução dos dragões. Selmy pretender evitar isso, mas não o quer fazer de forma desonrosa como sugere Skahaz. Primeiramente iria render Hizdahr e depois instaurar um conselho de governo, para só então arriscar a paz e exigir a retirada dos yunkaítas com a devolução dos reféns. Selmy promete enfrentar os guardas-gladiadores de Hizdahr se necessário, mas não tem nenhum plano imediato de resgate dos reféns sem imaginar consequências ruins. Ao longo do dia verifica as sentinelas e treina seus pupilos a cavaleiros, subindo mais tarde à Pirâmide para aconselhar Missandei a não sair de seus aposentos naquela noite. Chegada a hora, encontra-se com Skahaz lhe dizendo a senha combinada, e este lhe entrega seis Bestas de Bronze para acompanhá-lo. Chega à porta do aposento do rei onde está o guarda-gladiador Pele de Aço, e então lhe permitem entrar sozinho. Lá dentro, Hizdahr vem ter com ele e então é supreendido pelos questionamentos e ultimato de Selmy sobre ele ser da Harpia, gritando pelo guarda Khazz. Sor Barristan, o Ousado, luta com ele e o mata, indo depois até o amedrontado rei para dizer que estava preso. Quando começa a escoltá-lo à cela, o garoto Miklaz surge anunciando que os dragões haviam sido soltos;

·        O domador de dragões: Quentyn não consegue dormir, pois era a noite em que pretendia executar seu plano arriscado. Chegada a hora do lobo, Quentyn, Sor Gerris e Sor Archibald vestem seus trajes para se passar por Bestas de Bronze, conseguidos no segundo encontro com o Príncipe Esfarrapado. Na Pirâmide, vão por uma entrada lateral onde estão dois sentinelas Bestas de Bronze, e quando solicitados a senha para troca de turno Quentyn responde o que o capitão mercenário lhe contou: “cão”, por sorte não havendo problemas. Assim que os guardas saem, Sor Gerris acena com a tocha para que venha a carroça de carnes com homens dos Soprados Pelo Vento, contendo ali correntes suficientes para dez dragões e sendo a própria carroça grande o suficiente para transportar um. Então todos descem ao Fosso, caminho do qual Quentyn ainda se recordava quando o fez com Dany, mas nas portas de ferro do local novamente os guardas solicitam a senha. Quentyn responde “cão” novamente, mas desta vez não funciona e imediatamente ocorre luta matando-se todos os guardas do Fosso, exceto um que fora rendido. Então Archibald estoura as correntes das portas com seu martelo e o Fosso é aberto. Quentyn caminha para dentro tentando controlar seus nervos quando percebe uma presença e reconhece Rhaegal, chamando pelo seu nome e imediatamente lhe jogando carne na tentativa de acalmá-lo. Logo percebe outra forma nas sombras identificando ser Viserion, então este aparece, mas de maneira agressiva, e Quentyn chama o dragão também pelo nome. Porém um dos mercenários descontrola de vez o dragão o qual acaba por devorá-lo, e Quentyn resolve gritar seu nome e chicoteá-lo numa última como fizera Dany com Drogon, numa última tentativa de controlar a situação. Porém quando o faz dá as costas à Rhaegal, e quando percebe, já está todo em chamas;

·        Jon: Está conversando e insistindo com a Rainha Selyse a respeito de ajudar as pessoas em Durolar, mas esta diz para deixar os selvagens por conta própria, o que Jon não fará. Então Selyse manda chamar Gerrick Sanguederrei, a quem aponta como o verdadeiro rei dos selvagens, descendente direto de Raymund Barbaruiva, anunciando que este deverá se casar com a filha mais velha de Sor Axell assim como outros dois casamentos de súditos dela que deverão ocorrer. Também diz que já é hora de Val tomar marido e deverá fazê-lo com Sor Patrek da Montanha do Rei, deixando Jon a cargo de trazê-la até ela para que possa ensinar os deveres das senhoras. Quando Jon se retira, Melisandre o encontra na escadaria advertindo que sua missão a Durolar realmente deveria ser deixada de lado, por conta de uma visão que teve sobre a condenação da frota. Mas Jon se diz desacreditado pelas visões dela, as quais não acontecerem exatamente do jeito que profetizara, quando Melisandre faz um último apelo dizendo que ele deveria ouvi-la, pois ela seria sua última esperança. Jon se retira e no caminho pede a Couros que convoque as lideranças no Salão de Escudos durante o turno da noite, indo então até seu aposento. Lá nota que Fantasma se encontra muito agitado e estranho, além do corvo de Mormont, que não para de gritar “Snow”. Recebe Tormund para adiantar o assunto que quer tratar a noite quando Clydas interrompe trazendo uma carta: Ramsay, dizendo que Stannis jazia morto, que detinha Mance Rayder e que queria sua noiva e Fedor de volta, caso contrário, arrancaria seu coração e o comeria. Então Jon lê a carta em voz alta para Tormund e conversam por algum tempo sobre o assunto. Chegada a hora da reunião no Salão de Escudos, Jon fala sobre a necessidade de ajudar Durolar, mas que agora Tormund deveria liderar em seu lugar, tendo ele que resolver problemas no sul. Questionado sobre o quê, Jon lê as carta de Ramsay a todos e um pandemônio é gerado no salão. Jon diz que não ordenará que o sigam e quebrem seus votos, sendo que todos que concordam em segui-lo são do povo livre de Tormund. Os homens saem do salão quando Jon ouve um grito, então vai à Torre de Hardin de onde veio o som, e lá vê o gigante Wun Wun cortado e batendo o já morto Sor Patrek contra a Torre. Quando tenta acalmar a situação pede a Couros que fale com o gigante, então grita por um berrante quando... Wick Whittelstick corta sua garganta. Grunhindo, Jon pergunta por que, e o intendente diz que é pela patrulha. Então Bowen Marsh faz o mesmo, quando Jon cai de joelhos, tira a adaga e sussurra “Fantasma” uma última vez... morrendo logo em seguida [RIP Jon];

·        A mão da Rainha: O príncipe Quentyn levara três dias morrendo depois que fora queimado e Sor Barristan havia providenciado que ficasse na cama de Daenerys, já que tinha cruzado meio mundo para chegar à Rainha. Missandei, a qual estava ao lado do príncipe em seus últimos momentos pergunta a Selmy o que será feito dele, e este diz que providenciará sua volta a Dorne. Então Skahaz entra para ter com o agora Mão da Rainha Barristan Selmy, dizendo que o conselho estava reunido abaixo na Pirâmide. Selmy havia enviado a Graça Verde para negociar a retirada dos yunkaítas com os Sábios Mestres e também ordenara o fechamento dos portões de Meereen, a qual havia voltado a sofrer com ataques da Harpia. No conselho estavam Marselen dos Homens da Mãe, Symon Costas-Listradas dos Irmãos Livres, os Escudos Robustos com seu novo líder Tal Toraq, Verme Cinzento e três oficiais pelos Imaculados, Jokin e Viúvo em comando conjunto pelos Corvos Tormentosos na ausência de Daario e o coxo Rommo pela parte do khalasar de Dany que ficara em Meereen. Além deles Selmy insistiu na presença dos lutadores da arena que serviram de guarda a Hizdahr, e Belwas o Forte agora um pouco recuperado chegara por último. Selmy fala sobre os cavaleiros de Quentyn que foram feitos prisioneiros sem resistência, a proibição de lutas nas arenas que agora foram enchidas de animais para saciar e tentar atrair os dragões errantes de volta, e sobre a Graça Verde a qual fora enviada para tentar a soltura dos reféns. Sor Barristan conta o plano – pensado por Missandei – de oferecer o peso de cada refém em ouro, pois se os senhores yunkaítas recusassem, seus mercenários se virariam contra eles. Questionado sobre a possibilidade de o plano falhar mesmo assim, Selmy diz que quebrará a paz do rei se necessário, combinando como sinal de ataque para tal caso uma pira a ser queimada no topo da Pirâmide. Para tanto, combina com cada membro do conselho uma função na batalha e para isso leva horas para chegar a um consenso. Terminado o longo conselho, Selmy vai visitar os dornenses expondo que não pretende enforcá-los, mas sim enviá-los de volta ao Príncipe dos Esfarrapados para oferecer Pentos em troca de conseguir libertar os reféns. Mais tarde vai ter com a Graça Verde para saber o resultado das conversas e descobre que Yunkai escolhera a guerra, começando por atirar cadáveres por catapultas;

·        Daenerys: Foi parar em um mar de verde com um morro ao meio, local a qual logo batizou de Pedra do Dragão, embora nada fosse igual ao local de mesmo nome em Westeros. Ali parecia ser o lar que Drogon elegera, o qual Dany sabia que não poderia ficar e deveria voltar a Meereen. Porém Drogon ainda não respondia suas vontades, e ela deveria descobrir como voltar sozinha. Em sua caminhada, lembra-se dos dias em que era esposa de Khal Drogo e como o khalasar se dividiu após a morte de seu amado e do filho não-nascido Rhaego. Por dias caminha cansada, faminta, mas sempre determinada a voltar para sua casa, pensando nas pessoas e eventos que se sucederam até o evento das lutas na arena. Já debilitada começa a sonhar com o irmão Viserys, condenando-a por não domar os dragões para o que nasceram. Pensa em Sor Jorah, que lhe disse para ser Rainha em Westeros, pois não era dali, ela deveria recordar que era do sangue do dragão e lembrar-se do lema da família: Fogo e Sangue. Então, entre seus devaneios de fraqueza pensa ouvir o tilintar dos sinos de Khal Drogo, mas voltando à realidade percebe que um batedor dothraki estava ali perto, só não a vendo devido à grama alta. Drogon logo vêm até ela e o batedor foge a galope à primeira imagem do dragão. Dany o monta novamente e resolve voar na direção para onde o dothraki fora, logo encontrando um rebanho de cavalos do qual Drogon toma um para queimar e comer, com Dany se juntando a ele. Satisfeita na ceia que fez com o filho dragão, levanta-se ficando ao lado de Drogon quando logo em seguida Khal Jhaqo chega a seu encontro com meia centena de guerreiros montados;

·        Epílogo: Está nevando em Porto Real, e ali Ronnet Connington afirma em conversa com Sor Kevan Lannister que é homem do Rei Tommen, pedindo para ser enviado contra o tio Jon para provar isto. Estavam na sala do Trono de Ferro, agora vazio, pois o rei estava com a mãe Cersei antes desta ser julgada. Mace Tyrell como Mão do Rei então toma a palavra dizendo que o cavaleiro iria lidar com o tio no devido tempo, até que estivessem prontos para marchar. Após Ronnet se retirar, Randyll Tarly e Mance Tyrell demonstram desconforto com o homem, sugerindo fazê-lo vestir o negro, mas Sor Kevan aponta ao pensamento mais racional de usar todo o homem quanto possível contra a Companhia Dourada relatada por Qyburn. Então Kevan direciona a conversa para o possível reclamante Targaryen que está com Jon Connington e para os boatos cada vez mais crescentes de que Daenerys possuía três dragões sobre seu comando no leste, temendo que uma possível união destes três possa derrubar Porto Real, sendo necessário combater Jon o mais rápido possível. Mace insiste em sua fala irresoluta que só irá mover um homem após a situação de Margaery se resolver. Então Pycelle levanta a hipótese de pagar os mercenários da Companhia Dourada, mas com Porto Real falido, cabe a Sor Harrys Swyft buscar opções em Myr ou com os magísteres de Pentos, sobrando por último a opção de renegociar a dívida com Bravos. Então Sor Kevan lembra os julgamentos que estão por vir: Cersei por combate, Margaery pela fé. Promete a Mace que não haveria mais voz de governo para Cersei após o evento, e que esta será enviada a Rochedo Casterly para ali ficar. Despede-se assim de Randyll e Mace os quais se retiram, então Pycelle demonstra seu temor por conta da antipatia de Mace com ele – preocupando Sor Kevan também, pois se Pycelle fosse substituído por mais um amigo de Tyrell o conselho ficaria desfavorável – e Sor Harys compartilha deste temor, fazendo com que os dois peçam guardas a Kevan. Ele lhes diz para contratarem Homens da Montanha e também se retira. À noite foi cear com Cersei e Tommen. Vira a sobrinha aparentemente domada e propícia às decisões que lhe eram tomadas. Então quando entram no assunto sobre o julgamento, a noviça interrompe dizendo que Grande Meistre Pycelle solicitava a presença de Kevan urgentemente, com um rapaz lhe esperando. Sor Kevan chega aos aposentos do Meistre o qual ficava abaixo do viveiro, vê um corvo branco de Vilavelha cujo propósito era único: anunciar a mudança de estação, o Inverno chegara. Foi quando sentiu algo atravessar entre as costelas, uma seta, lembrando-se imediatamente do irmão. Vira que Pycelle estava sentado mas jazia morto, e então o viu, parado nas sombras de uma estante de livros: Varys, com a besta nas mãos. Varys falou, lamentando ter de fazer aquilo, mas explicando que tivera de fazê-lo, pois Kevan estava tramando para desfazer o bom trabalho de colocar o governante certo no poder: Aegon Targaryen. Estava vivo, e fora ensinado desde pequeno que a realeza era seu dever, diferente de Tommen, a quem diziam ser seu direito. Varys resolve terminar logo com a miséria de Kevan, assovia, meninos e meninas surgem, com adagas nas mãos.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória