FANDOM


House-Lannister-Main-Shield
House-Lannister-Main-Shield


"Eu não reconheço sua autoridade para ditar o que é e não é minha preocupação. Você é a Rainha Mãe. Nada mais!"

― Kevan para sua sobrinha, Cersei

Ser Kevan Lannister era o irmão mais novo de Lord Tywin Lannister e um dos seus oficiais mais leais e confiáveis nos exércitos dos Lannister durante a Guerra dos Cinco Reis.

Após a morte de seu irmão nas mãos de seu sobrinho Tyrion, Kevan opõe-se à tomada de poder de sua sobrinha Cersei como líder do Pequeno Conselho do rei Tommen, seu filho. Recusando sua nomeação por Cersei como Mestre da Guerra, ele sai do tribunal em protesto e retorna a Rochedo Casterly.

Quando Cersei é presa por várias acusações pelo Militante da Fé, Kevan retorna a Porto Real e é nomeado Mão do Rei pelo Grand Meistre Pycelle, até ser morto na Destruição do Grande Septo de Baelor, organizado pela própria Cersei.

Biografia

História

Kevan foi o segundo filho do falecido Lord Tytos Lannister. Ele era o irmão de Lord Tywin Lannister, o chefe da casa Lannister e Lorde Rochedo Casterly. Kevan foi casado com Dorna Lannister, da casa Swyft - o rei Robert caracterizou o casal como "uma puta burra com um burro gordo" - eles tiveram um filho chamado Lancel, que era escudeiro do rei Robert Baratheon. Ele era um notável cavaleiro que serviu seu irmão mais velho lealmente como conselheiro e foi respeitado por seus conselhos sábios e sinceros.

1ª Temporada

Kevan é indiretamente (e erroneamente) acusado de ser um "meio sagito com uma gagueira" pelo rei Robert quando ele insulta Lancel sobre seu nome. Tyrion também se refere a ele enquanto está sendo julgado no Ninho da Águia, confessando que "uma vez colocou merda de cabra nas botas de seu tio" como uma brincadeira.

Kevan and Tywin

Kevan e Tywin Lannister recebem Tyrion e seus companheiros.

Kevan está na barraca de comando do exército falando sobre os movimentos das tropas com seu irmão Tywin quando Tyrion entra, tendo escapado de Catelyn Stark, ele está com um exército improvisado. Kevan está agradavelmente surpreendido ao ver Tyrion seguro e livre, embora o próprio pai de Tyrion pareça suavemente decepcionado com as duas perspectivas. Kevan explica que Jaime esmagou o exército dos Tully na Batalha do Dente de Ouro e está cercando Correrrio. Tyrion pergunta-se como o rei Robert permitiria isso, mas Tywin explica que Robert está morto e Eddard Stark aprisionado. Um mensageiro então chega dizendo que o exército de Robb Stark passou ao sul do Gargalo. Tywin ordena a Kevan que sinalizem para o exército se montar para marchar e enviar uma mensagem a Jaime para que seu exército se mova contra Robb.

Kevan é mais tarde parte da reunião de estratégia de pré-batalha de Tywin, na qual Tywin declara que Tyrion e seus aliados da tribo da montanha estarão na vanguarda. Tyrion se recusa com isso e Kevan tenta consolar seu sobrinho de que as tribos das colinas parecem ser bastante ferozes e que devem estar preparadas para isso. Kevan participa da Batalha da Forquilha Verde, aonde o exército de Tywin é vitorioso.

LannisterCouncil

Kevan fica no conselho de guerra de Tywin.

Após a derrota dos Lannister e a captura de Jaime, Kevan junta-se ao conselho de Tywin para discutirem o próximo passo. Kevan observa que, com os Starks atacando do norte e os dois irmãos de Robert Baratheon atacando no sul de Westeros, eles enfrentam uma guerra em duas frentes. Com a metade de seus exércitos destruídos, Kevan pergunta se eles devem considerar negociar com Robb Stark pela paz. Tyrion observa sem rodeios que todas as chances de uma paz negociada morreram com o pai de Robb, Eddard, que Joffrey executou petulantemente. Tywin concorda que eles poderiam ter negociado se Eddard ainda estivesse vivo, mas agora eles não conseguem manter sua posição, então ele e Kevan liderarão o exército restante para se reagruparem em Harrenhal.

2ª Temporada

War council

Kevan reporta a Tywin.

Kevan está presente no conselho de guerra realizado nas câmaras de Harrenhal; ele prevê que Porto Real cairá uma hora após as forças do rei Stannis Baratheon chegarem. Kevan aconselha Tywin a pedir a Cersei e a sua família para fugir para Rochedo Casterly. Tywin se recusa a entregar o Trono de Ferro. Kevan argumenta que desistir do trono é melhor do que ver as cabeças de seus parentes montados nos portões da cidade, temendo que Stannis execute qualquer Lannister que ele encontrar. Tywin rejeita a sugestão, acreditando que um rei que corre não pode permanecer rei por muito tempo.

Tywin diz que Stannis está a apenas dois dias de Porto Real e relata a palavra de seus escoteiros que Robb permanece no norte de Ashemark. Tywin ri com raiva e diz que a última vez que eles garantiram os movimentos de Robb, eles foram atraídos para uma armadilha. Tywin culpa sua pobre inteligência pela captura de Jaime. Tywin afirma que Robb chegou muito perto de Rochedo Casterly. Kevan relata a notícia de que Robb enviou uma força de aspersão para recuperar Winterfell e teoriza que a conquista do castelo pelo Greyjoys é uma benção para eles, porque Robb não vai marchar contra Rochedo Casterly até ele estar em plena força. Tywin rejeita a sugestão e opta por marchar nas Terras Ocidentais, deixando a defesa da capital para seus aliados.

3ª Temporada

Os filhos mais novos de Kevan, Willem e Martyn Lannister, são tomados como reféns e são temporariamente postos em Correrio pela Casa Tully. Logo após sua captura, eles são assassinados por Lord Rickard Karstark, que conspirou para vingar a morte de seu filho Torrhen Karstark, que foi assassinado por Jaime Lannister.

5ª Temporada

Kevan ficou nas Terras Fluviais durante algum tempo comandando os exércitos dos Lannister na ausência de Tywin, mas depois do assassinato de Tywin, Kevan retorna a Porto Real para o funeral de seu irmão. Seu filho Lancel também aparece no funeral, tendo finalmente se recuperado das feridas que ele tomou na Batalha da Água Negra. Kevan pede desculpas a Cersei pelo aparecimento de seu filho, que se juntou a um grupo religioso fanático conhecido como os pardais. Kevan acredita que a religião tem seu lugar, mas ele os descarta como "fanáticos sangrentos" e afirma que nunca teriam pisado na capital enquanto Tywin estava vivo.

Cersei anuncia que ele estará presidindo o Pequeno Conselho até o rei escolher uma nova Mão do Rei. Depois de nomear Lord Mace Tyrell como o novo Mestre da Moeda, Qyburn como o novo Mestre dos Sussuros, Cersei oferece a Kevan a posição de Mestre da Guerra, na qualidade de líder dos exércitos Lannister na sequência da morte de Tywin. Kevan exige ouvir a notícia de sua nomeação do próprio rei Tommen, mas Cersei diz que está falando em seu nome por enquanto e que ele está aprendendo o que significa ser um governante.

Kevan se recusa a reconhecer sua autoridade e lhe informa que, em seus olhos, ela é a Rainha Mãe, nada mais. Enquanto ele está parado, Cersei irrita-o por rejeitar o rei em seu momento de necessidade. Kevan diz-lhe que, se o rei o pedisse, ele o esperaria em Rochedo Casterly antes de sair do Pequeno Conselho.

Após a prisão de Cersei pelo Alto Pardal, Grande Maester Pycelle envia um corvo para Rochedo Casterly para convocar Kevan de volta a Porto Real para servir como a Mão do Rei. Kevan agora preside o Pequeno Conselho. Quando Cersei fala a Qyburn para pedir a Kevan que venha vê-la em sua cela, Qyburn diz que ele já chamou e Kevan se recusou.

Kevan está presente ao lado de Pycelle quando Cersei volta ao Palacio Vermelho depois de seu passeio de expiação. Kevan permanece severo e silencioso presumivelmente ainda não a perdoou por desonrar seu filho Lancel.

6ª Temporada

Oathbreaker 12

Kevan comandando o pequeno conselho.

Kevan permanece como Mão do Rei e preside o Pequeno Conselho, que agora é composto pelo Grande Maester Pycelle e Olenna Tyrell, que insistem em lidar com a situação da prisão de Loras e Margaery. À medida que Pycelle responde as queixas contra Qyburn e sua experimentação em Gregor Clegane, o monstro em questão chega com Jaime e Cersei Lannister para a surpresa de todos. Tanto Kevan quanto Olenna lembraram Cersei de seu lugar, mas Jaime afirma que podem ficar, já que um Senhor Comandante da Guarda Real sempre ocupou uma posição no conselho. Cersei castiga seu tio por ignorar a morte prematura de Myrcella, enquanto Jaime informa que eles têm muito a discutir agora que as Serpentes de Areia tomaram o controle de Dorne. Em vez disso, Kevan se recusa a falar enquanto Clegane está presente e sai prontamente da câmara do conselho, seguido de Pycelle e Olenna.

Dias depois, ao discutir a situação com Olenna Tyrell, Kevan é mais uma vez abordado por Cersei e Jaime. Desta vez, no entanto, Jaime convence seu tio de manter o exército Lannister em reserva quando as forças dos Tyrell chegarem para libertar Margaery e Loras. Apesar da promessa de Cersei de retornar com Lancel, Kevan adverte-lhes que os pardais têm muitos adeptos na cidade e muitos outros poderiam morrer na próxima guerra civil.

O plano falha quando Tommen, Margaery e o Alto Pardal revelam chocantemente uma santa aliança da Coroa e da Fé. Na sala do trono, Kevan fica na mão direita de Tommen com um olhar preocupado quando tira de Jaime de sua posição na Guarda Real porque "um ataque à Fé é um ataque contra a Coroa", embora ele continue a servir Tommen fora de Porto Real.

No One 13

Kevan e Pycelle aconselham o rei Tommen.

Antes de um súbito anúncio real, Cersei pergunta por que ela não foi informada do evento e Kevan responde que foi anunciado recentemente. Cersei deseja ficar perto de seu filho, mas Kevan, em vez disso, ordena que ela fique de pé com as outras damas na corte, muito para sua consternação. Testemunhas de Kevan, Tommen, anunciam a data do julgamento de Cersei e Loras e proíbem o julgamento por combate ao longo dos Sete Reinos.

Kevan acompanha o julgamento de Cersei e Loras no Grande Septo de Baelor, de pé com Mace Tyrell, mas ele não participa. Ele é morto junto com seu filho Lancel, o Alto Pardal, Mace Tyrell, Margaery Tyrell, Loras Tyrell e muitos cidadãos de Porto Real quando o Septo é incinerado por Cersei.

Personalidade

Kevan era confiável, sólido e sério, mas não tão orgulhoso, decisivo ou implacável quanto seu irmão mais velho, Tywin, isso é demonstrado por sua sugestão para processar a paz durante as consequências do assassinato de Ned Stark (até Tyrion teve que corrigi-lo com o fato de que Joffrey destruiu qualquer esperança de tal acordo). Como Tywin, ele estava disposto a trabalhar com rivais, mesmo que ele não confiasse neles, como demonstrado pela sua oferta de um lugar no Pequeno Coselho para Olenna Tyrell. Ele preferia ser um seguidor do que ser um líder, mas poderia se encarregar quando a situação o exigia, censurando Cersei por não ensinar Tommen a governar e a tentar agir acima de sua posição de Rainha Mãe, culminando com ele tornando-se mão do rei a pedido da Pycelle.

Além disso, Kevan era perspicaz, deduzindo como Cersei estava optando por alinhar o seu próprio Pequeno Conselho, ele estava visivelmente desagradável com tal ato.

Infelizmente, ele não conhecia Cersei e Tywin, e, como todos os outros, não previam seu destino no Grande Septo de Baelor. Não percebendo a grande tolice de Cersei na destruição de seu aliado mais poderoso para quando os Lannisters são vulneráveis, ou sua crueldade ao queimar o Septo.

Nos Livros

Nas novelas A Song of Ice e Fire, Ser Kevan é um homem sólido, confiável e serio. Sua aparência nos livros é diferente: Kevan sendo loira, de olhos verdes, com barba e um tanto gordo. Ele está contente de viver na sombra de seu irmão mais velho, servindo como um seguidor e não tentando usurpar a autoridade de Tywin. Isso não significa, no entanto, que Kevan é um homem ininteligente, simplesmente que ele reconhece as capacidades superiores de Tywin, enquanto Tywin detém uma quantidade suficiente de respeito por ele para lhe conceder uma posição de poder e responsabilidade na House Lannister como seu tenente mais confiável

Kevan é leal ao seu irmão, ama sua esposa e filhos e orgulha-se de sua família e herança. Ele é casado com Lady Dorna da House Swyft. Além de Lancel, ele tem dois filhos mais novos, Willem e Martyn, e uma filha pequena, Janei. Tyrion sempre se deu muito melhor com seu tio Kevan do que seu tirano Tywin, além de ter um bom relacionamento com seus dois tios mais jovens (os irmãos mais novos de Kevan) Tygett e Gerion (o primeiro é falecido, o último desapareceu em uma viagem sem um rascunho no momento em que os livros começam). Kevan sempre exibe a cortesia básica e a família respeito a Tyrion que Tywin não.

O filho de Kevan, Willem e seu primo, Tion Frey, foram levados cativos pelos Starks na Batalha da Sombria, presos em Riverrun e mortos por Rickard Karstark. O filho de Kevan, Martyn, foi capturado na Batalha de Oxcross e mais tarde Robb o trocou por Robett Glover, que foi levado cativo pelos Lannisters na Batalha de Duskendale. A série de televisão, no entanto, Lord Karstark matou tanto Martyn como Willem. Tion Frey era o filho mais novo de Genna Lannister, a irmã de Tywin e Kevan, mas a série de TV não a havia apresentado pela temporada 3. Além disso, o filho mais velho de Genna, Cleos Frey, foi alterado na adaptação da TV para ser "Alton Lannister", um mais distante primo. Aparentemente, os produtores de TV não queriam que os espectadores fossem confundidos - na época - por que alguém chamado "Frey" lutaria pelos Lannisters (dado que isso era antes que os Freys traíssem os Starks no casamento vermelho). Assim, parecido com a forma como Cleos Frey mudou, a série de TV matou ambos os filhos mais novos de Kevan em vez de apenas um.

Kevan não aparece na 3ª e a 4ª temporada, enquanto no terceiro romance ele está presente em vários eventos importantes: ele participa da Batalha da Blackwater e depois é formado em Direito. Ele se torna consumado pela preocupação e pelo sofrimento devido à morte de seu filho Willem, a doença de Lancel e o cativeiro de Martyn. Ele está presente no casamento de Tyrion e Sansa. Durante a pequena reunião do conselho em que o casamento vermelho é relatado e é Kevan, não Varys, que lembra a Joffrey que Sansa é sua tia por casamento quando o rei compartilha seu plano para que a cabeça de Robb Stark lhe sirva. Depois que Tyrion é preso por ser acusado de assassinar Joffrey, é Kevan, não Jaime, que vê Tyrion na cela várias vezes; ele informa Tyrion sobre os juízes e oferece ajuda a Tyrion para encontrar qualquer testemunho que este solicite; Tyrion pede a seu tio que encontre Podrick Payne, que Kevan traz para ele; Sansa, a quem ninguém em King's Landing pode encontrar; e Varys, que já foi convocado por Cersei como sua testemunha. É também Kevan que relata a oferta de Tywin a Tyrion para permitir que ele se junte ao Night's Watch em troca de um apelo à misericórdia. Mais tarde, Kevan está presente no julgamento pelo combate de Tyrion, em que Gregor Clegane mata brutalmente Oberyn Martell.

Após a morte de Tywin, Kevan não recebeu o cargo de "Mestre da Guerra" - que não existe nas novelas, pois o "comandante supremo" dos exércitos do reino é quem possui o título de "Protetor do Reino" - mas isso de Hand of the King, que ele rejeita quando Cersei se recusa a nomeá-lo Regent - o título que detém. O título "Master of War" no entanto, poderia ser uma referência a como Cersei começa basicamente a fazer títulos no Small Council.

De acordo com Tyrion, "os deuses moldaram-no para ser um seguidor, não um líder, bem os deuses e meu pai", e pensa que Kevan nunca pensou que Tywin não tinha tido primeiro. Acontece, no entanto, que muitos o subestimaram: na verdade ele sempre fazia o que seu irmão mais velho instruiu porque Tywin era um gênio político e militar, então Kevan concordou com suas decisões na maioria das vezes. Essa lealdade e obediência só se estendeu a Tywin, então quando ele percebe que Cersei está executando House Lannister no chão, ele rapidamente se vira contra ela. Quando Kevan se torna a régua, ele prova ser muito eficiente e competente, em contraste com Cersei.

Kevan aconselha Cersei a nomear como mão de Tommen Randyll Tarly ou Matis Rowan. Cersei, conduzida por delírios paranóicos, torna-se certo de que seu tio está em aliança com os Tyrells, conspirando contra ela - o que definitivamente não é. Apesar de ele, Cersei nomeia seu primo Daven Lannister, filho de Stafford Lannister, como o novo Vigário do Oeste, enquanto o título de Castellan of Casterly Rock é dado a Ser Damion Lannister, outro primo do ramo da família de Stafford.

Após a prisão de Cersei, Kevan retorna ao King's Landing, mas serve como Lord Regent e Protector do Reino em vez de Hand of the King. O título de Mão do Rei é concedido a Mace Tyrell (que não foi para Braavos nos livros) para apaziguar House Tyrell.

Kevan toma medidas para reparar os danos que Cersei causou com suas parcelas e para impedir que ela arruasse Tommen enquanto ela tinha Joffrey. Entre os passos que ele tomou são: depositar os capangas de Cersei (Osmund e Osfryd Kettleblack) e tirá-los de poder; substituindo todos os seus guardas por seus próprios homens; substituindo as suas damas em espera por um septa e três novatos selecionados pelo Alto Septon; negando-a de participar da governança do reino e da educação de Tommen; ele pretende devolvê-la para Casterly Rock após o julgamento e ver que ela permanece lá.

Devido aos passos acima, ao contrário do show, Cersei está confinada em seus quartos, observada ao longo de todo o tempo, não é permitido participar das reuniões do Conselho Pequeno ou andar e intimidar as pessoas e não pode realizar nenhum esquema que tenha em mente .

Kevan tem dúvidas sobre as acusações contra a Margaery, talvez suspeitando que Cersei os tenha fingido. No entanto, ele ainda insiste em realizar um julgamento em vez de ter Tommen declarar sua inocência, como o pai dele exige - caso contrário, ele acredita que os sussurros seguirão a Margaery o resto de sua vida.

Embora Kevan não seja tão paranóico como Cersei, ele se preocupa com os Tyrells, porque eles aumentam seu poder gradualmente à custa dos Lannisters: eles têm três dos assentos no Small Council; uma centena de homens de Highgarden foram adicionados às capas de ouro; Randyll Tarly e Mace Tyrell trouxeram exércitos para King's Landing, enquanto Jaime e a maioria das tropas de Lannister estão fora no Riverlands. Kevan concede aos Tyrells a maior parte do que eles desejam, tendo em mente que sem eles - os Lannisters não têm chance contra seus inimigos; sempre que ele rejeita as demandas de Mace (por exemplo, sua sugestão de apostar Myrcella em Willas) - ele faz isso com tato e diplomática, em contraste com Cersei.

Ao contrário do show, Kevan visita o Cersei preso e a confronta com raiva pela corrupção de Lancel. Ele diz a ela que ela deve realizar o passeio da expiação e informá-la sobre as últimas más notícias, entre elas sobre Myrcella, que está viva, mas ferida severamente por Ser Gerold Dayne, um cavaleiro Dornish que busca incitar a guerra entre Dorne e o Iron Trono.

Após o passeio da expiação, Kevan não se alegra com Cersei, mas sente pena dela. Recordando um evento semelhante que ele testemunhou há muitos anos, ele meditou com tristeza que seu irmão mais velho nunca sonhou que sua própria filha teria que passar pelo mesmo castigo humilhante que ele impôs à amante de seu pai.

Pouco tempo depois, ele foi assassinado por Varys e seus pequenos pássaros depois de ser atraído para as câmaras do Grand Maester Pycelle - que também foi morto - para manter a capital no caos em preparação para a invasão. Varys atira Kevan com uma besta, de forma semelhante à morte de seu irmão Tywin nas mãos de Tyrion, para enganar Cersei para pensar que Tyrion ainda está na capital. Enquanto Kevan morre, Varys explica que ele não lhe dá vontade, mas ele não pode permitir que ele desfaça os erros de Cersei e restaure a paz, pois sua morte prejudicará a aliança entre os Lannisters e Tyrells e abrirá o caminho para um Targaryen (não Daenerys ou Jon Snow) para retomar o trono de ferro. Varys então ordena aos pequenos pássaros para acabar com ele.

"Kevan" é pronunciado como o nome comum de vida real "Kevin", em oposição a "Kee-van", etc.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.