FANDOM


Os Homens do Norte (do inglês, Northmen), nortenhos ou nortistas é um termo usado no continente de Westero para que tem significados diferentes que variam por região, mas principalmente para se referir à cultura dos habitantes do Norte, uma região administrativa dos Sete Reinos.

Nomenclatura Editar

Os nomes "Homens do Norte" ou "Nortes" são usados ​​um tanto intercambiáveis.

Os Homens do Norte são os descendentes orgulhosos dos Primeiros Homens, que repeliram com sucesso os Ândalos do norte quando invadiram o resto de Westeros seis mil anos atrás em uma migração maciça. Ao sul do Gargalo, a maioria das pessoas dos outros reinos de Westeros são todas descendentes dos Ândalos, misturados com os Primeiros Homens conquistados, mas os independentes Primeiros Homens permaneceram o grupo étnico dominante ao norte do Gargalo. Com exceção dos Cranogmanos, os nortenhos são chamados coletivamente às vezes como "lobos", na referência ao símbolo da Casa Stark.

Os "Homens do Norte", os Cranogmanos] e os selvagens são todos descendentes dos antigos Primeiros Homens, e os três grupos seguem a mesma religião dos Deuses Antigos da Floresta, mas suas culturas divergiram de maneiras diferentes ao longo dos milênios.

Num contexto cultural, o termo "homens do Norte" muitas vezes exclui os cranogmanos, as pessoas reclusas que habitam os pântanos do Gargalos. Como os outros "homens do Norte" (como os Starks), os cranogmanos também descendem dos primeiros homens, mas sua cultura ramificou-se da de seus primos nortenhos para se adaptarem às condições únicas das terras pantanosas que habitam.

Enquanto os Nortenhos e os cranogmanos são culturalmente distintos, ambos foram politicamente unidos sob a autoridade de Winterfell por centenas de anos, de modo que os cortes do sul, como em Porto Real, muitas vezes agrupam os cranogmanos com os "Homens do Norte" "Casas nobres que são governadas por Winterfell".

Os Nortenhos tendem a chamar povos das outras partes dos sete reinos "Sulistas", significando geralmente aquelas áreas dominadas pelos Ândalos. No uso geral Dorne é muitas vezes agrupados como um dos reinos "sulista", porque enquanto os dorneses são descendentes dos Roine com algum sangue Ândalo e também convertidos à Fé dos Sete.

Os selvagens que moram além do Muralha consideram-se os verdadeiros habitantes do Norte, usando o termo "sulista" para se referir às pessoas que vivem ao sul da Muralha, independentemente de seus antecedentes culturais. Como Osha apontou para Theon Greyjoy, a região conhecida como "O Norte", que é governado pela Casa Stark de Winterfell é, na verdade, ao sul do Muro, de modo que o Povo Livre refere-se a si mesmo como "Homens do Norte" e as asas como o Starks ou Umbers Como "sulistas".

Cultura Editar

Ao sul do Gargalo, onde a cultura é predominantemente Ândala e a Fé dos Sete é a religião dominante, os habitantes do Norte são vistos como um povo supersticioso e indisciplinado.[1]

Os Homens do Norte têm de enfrentar o maior peso dos invernos de Westeros, que podem durar muitos anos de cada vez. Em contraste, raramente neva nas regiões mais ao sul de Westeros, como Dorne, ou as partes do sul da Campina. Sobreviver durante o inverno é uma luta de vida ou morte que os nortenhos preservam seus recursos: eles têm menos guerras sobre disputas mesquinhas e amantes - embora, inversamente, eles ainda têm alguma competição interna sobre recursos finitos, como a longa rivalidade entre os Starks e os Boltons.

O Norte é também o único dos Sete Reinos com uma fronteira "estrangeira" definitiva, e constantemente tem que lidar com grupos de invasões selvagens que contornam a Muralha. A cada poucas gerações ou séculos os selvagens são unidos por um Rei-Para-Lá-da-Muralha e lançam grandes ataques para o sul - e os Nortenhos são sempre a primeira linha de defesa contra essas incursões. Os Homens do Norte não se tornam regularmente cavaleiros por causa dos laços de tal instituição com a Fé dos Sete, que tem poucos seguidores no Norte - mas também porque os homens do Norte são sempre tão pressionados pela sobrevivência básica contra ameaças externas que não precisam de uma subclasse separada de guerreiros profissionais - cada nortenho tem que ter habilidade em armas para sobreviver.

Por causa das ameaças, os Northmen não realizam torneios, vendo-os como um desperdício frívolo para se envolver em combate simulado quando esses recursos devem ser preservados para combater o ataque selvagem próximo ou se preparar para o próximo inverno. Dito isto, muitos nortistas participam em torneios realizados no sul de Westeros por causa da riqueza ou da glória. Da mesma forma, os Homens do Norte tendem a rejeitar a vida na corta e as intrigas do sul. Devido à natureza sombria e utilitária de sua existência, Casas do Norte também tendem a ter uma heráldica muito menos complexa do que a encontrada em alguns dos reinos do sul, como a Campina.

Algumas das tradições dos Primeiros Homens ainda se mantêm fortes entre os Homens do Norte: a estrita observância dos direitos dos convidados e as leis da hospitalidade, e a crença de que a justiça deve ser tratada e executada pelos próprios senhores que passam a sentença. Enquanto o direito de convidado é mantido sagrado por todas as religiões e povos em Westeros, os Homens do Norte são notáveis ​​para tomá-lo seriamente: dados seus invernos muito ásperos, o ato de dar um abrigo e um alimento do convidado durante um inverno frio quando poderiam de outra maneira preserva-lo é um gesto de confiança que nunca deve ser tomado com desrespeito.

Os senhores do Norte orgulham-se em manter o costume dos primeiros homens, que o homem que passa uma sentença de execução deve balançar espada. No sul de Westeros, os executores profissionais costumam cumprir uma sentença ao comando de seus senhores - no caso do Rei, este dever é executado pelo carrasco real, a Justiça do Rei. Enquanto as execuções podem ser comandadas sobre pequenas brigas no sul, a luta de vida ou morte por sobrevivência que os Homens do Norte tiveram de enfrentar significa que eles tomam o peso do comando muito a sério. Os Homens do Norte sentem que se um senhor não pode olhar um homem condenado no rosto como ele pessoalmente executa-o, ele é indigno do peso da responsabilidade e consequências de suas próprias ordens.

Nos Livros Editar

Nos romances As Crônicas de Gelo e Fogo, os Homens do Norte - descendentes dos Primeiros Homens estabelecidos entre o Gargalo e a Muralha - são descritos como um povo orgulhoso e de mentalidade tradicional. Suas vidas são marcadas pela dureza do inverno, o que os tornou um povo forte, se sombrio que seguem rigorosos códigos de honra e olham os "southrons" como fracos.

Algumas casas nobres do Norte, segundo rumores, continuam a praticar a tradição proibida de Primeira Noite - o que permite a um senhor deflorar qualquer donzela em seus domínios em sua noite de núpcias. A prática era uma vez difundida ao longo dos Sete Reinos, mas foi proibida há dois séculos pelo Rei Jaehaerys I Targaryen. Mesmo assim, persistem rumores de que os Boltons, os Clãs nortenhos das montanhas e até mesmo alguns dos Umbers continuam a impor a Primeira Noite em segredo.

Casa Manderly de Porto Branco é um caso excepcional, na medida em que eles são a única casa nobre importante do Norte que é realmente descendente dos Ândalos e que adoram a Fé dos Sete. Muito depois das invasões dos Ândalos, apenas cerca de mil anos atrás, os Manderlys foram exilados da Campina, mas os Starks os tomaram como aliados leais. Com o tempo, os Starks recompensaram-nos por seu leal serviço, concedendo-lhes o domínio das terras na foz do Faca Branca. Sob o governo dos Manderlys, a cidade de Porto Branco foi erguida. Os Manderly ainda são vagamente considerados "Homens do Norte" às ​​vezes como eles são bastante leais aos Starks, e eles assumiram alguns hábitos culturais do Norte, mas eles ainda adoram os Deuses Novos. Na maior parte, isso realmente não causou muita fricção com os outros Homens do Norte - provavelmente porque as invasões de Andal terminaram milhares de anos antes, e as duas religiões há muito se estabeleceram em coexistência. Os outros nortenhos não brigavam com os Manderlys por manterem a Fé de seus pais, e os Manderly não tentavam proselitizar a Fé dos Sete em todo o Norte, de modo que nunca houve qualquer hostilidade sobre ela.

Referências Editar

  1. Lorde Snow


Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória