FANDOM


"O seu povo não sabe lutar."
―Qhono[fonte]

A Batalha da Estrada de Ouro é um combate travado na invasão de Westeros por Daenerys Targaryen, no qual a manada dothraki de Daenerys Targaryen emboscou o exército Lannister-Tarly e seu comboio de abastecimento enquanto estes retornavam a Porto Real, após o saque bem-sucedido de Jardim de Cima. É nesta batalha que Daenerys utiliza um de seus poderosos dragões em batalha pela primeira vez, montando pessoalmente em Drogon.

Prelúdio

Após a Queda de Jardim de Cima, a maior parte do exército remanescente dos Lannister marchou para o leste sob o comando de Sor Jaime Lannister e de Lorde Randyll Tarly (que liderava as forças formidáveis de sua própria casa).[1] O ouro da Casa Tyrell é enviado a Porto Real, onde Cersei pretende usá-lo para pagar a dívida da Coroa ao Banco de Ferro de Bravos, possivelmente permitindo que ela faça outro empréstimo e contrate a Companhia Dourada para reforçar sua autoridade em Westeros. O exército de Jaime, então, avançou pelo norte da Campina, saqueando o máximo de grãos possível nas fazendas locais.

Após saber da queda de Jardim de Cima e de sua falsa vitória em Rochedo Casterly, Daenerys Targaryen decide resolver as coisas sozinha, ignorando os planos de batalha relativamente cautelosos de sua Mão, Tyrion Lannister. Apesar de suas baixas anteriores, ela ainda possui um número razoável de navios e sua manada de 100 dothraki, a maior força do conflito. Acima de tudo, apesar dos riscos para si mesma e para os civis, Daenerys decide finalmente utilizar seus dragões no campo de batalha. Seguindo o conselho do Rei do Norte, Jon Snow, Daenerys transportou seus dothraki silenciosamente até Westeros em uma aposta arriscada.

Batalha

Apos Jaime Lannister e Bronn da Água Negra ouvirem um barulho vindo até eles Sor Jaime ordenou que seus homens fizessem uma barreira de escudos e se preparassem, e ao ver o exercito dothraki mandou levantarem as lanças, eles teriam até matado mais dorthaki e aquentado o ataque se Daenerys não aparecer se montada em Drogon, avançasse seu exercito e tivesse queimado a frente da barreira Lannister, dando os dorthaki uma abertura e desorientando o exercito do Trono de Ferro.

Apos isso os dorthaki fizeram o quer faziam melhor, caçar e matar, os soldados Lannister e Tarly estavam lutando contra os dotharki enquanto Sor Jaime mandou Bronn ir até o Escorpião de Qyburn para abater o dragão de Daenerys, além disso Daenerys ainda montada em drogon estava queimando os soldados inimigos e as carroças que estavam transportando suprimentos até Porto Real.

Bronn após enfrentar alguns dothraki, sendo que um desses realmente o ficou perseguindo, chegou ao Escorpião, o preparou, apontou para drogon e atirou,este tiro passou perto mais não o atingiu, Bronn refez o mesmo processo e tentou uma 2ª vez, e acertou Drogon no ombro, mas o dragão não caiu nem morreu, foi até Bronn e queimou o escorpião.

Jaime vendo apos isso a rainha daenerys no chão tentando retirar a lança de Drogon, ele pega uma lança do chão, avança atê Daenerys, para podê mata-la, porém drogon o vê e ia queima-lo mas jaime é salvo por Bronn que se joga junto a Jaime num rio ao lado deles.

Consequências

Depois que a batalha terminou, os sobreviventes foram trazidos ante Daenerys, que disse que ela não é como Cersei e quer "destruir a roda que rolou sobre ricos e pobres em benefício de ninguém além dos Cersei Lannisters do mundo". Ela lhes deu a escolha entre dobrar o joelho ou serem executados. Enquanto os soldados estavam relutantes, muitos foram intimidados por Drogon. Randyll e Dickon Tarly recusaram, e ambos foram queimados vivos como punição. Os soldados restantes se ajoelham por medo de suas vidas, deixando Daenerys com suficientes soldados Westerosi para guarnecer um pequeno castelo e Cersei com ainda menos seguidores.

Por causa da emboscada de Daenerys Targaryen usando Dothraki e Drogon, os Lannisters perderam uma parcela significativa de - se não todo - grão que eles saquearam de Jardim de Ciman que eles planejaram usar para alimentar seus exércitos agora que o inverno chegou; isso também suscita dificuldades para Daenerys, pois ela precisa de um estoque significativo de suprimentos para sustentar seu exército para uma longa campanha, mas, por outro lado, Dothraki estão acostumados a sustentar-se através de forrageamentos e ataques de qualquer maneira. No entanto, os vagões com o ouro passaram pelos portões de Porto Real, presumivelmente permitindo que Cersei Lannister pagasse uma parcela significativa das dívidas da Casa Lannister e do Trono de Ferro ao Banco de Ferro de Braavos, bem como a compra reforços adicionais. No entanto, o exército de Lannister liderado por Ser Jaime Lannister foi esmagado, causando um golpe incapacitante ao seu exército já muito esgotado, que sofreu perdas significativas durante a Guerra dos Cinco Reis; Além disso, o próprio Jaime foi separado dos seus homens restantes, deixando-os sem líder. O exército da Casa Tarly, liderado por Lord Randyll Tarly, também foi esmagado na emboscada. Em termos de baixas, apesar das grandes perdas iniciais dos Dothraki, a batalha é desequilibrada em favor do exército de Targaryen, especialmente como resultado da disputa de Drogon e da busca rápida das tropas Westerosi. Além disso, como seus números são consideravelmente maiores, os Dothraki podem ter mais baixas do que as forças Lannister-Tarly.

Daenerys Targaryen finalmente ganhou uma posição firme no continente de Westeros, e com os do exército Lannister-Tarly que sobreviveram, tendo dobrado o joelho, ela não conseguirá atravessar o leste de Rochedo Casterly sem obstáculos e reagrupar-se com o Dothraki. Além disso, com a perda combinada das forças de Lannister/Tarly, a esfera de poder de Cersei se reduziu apenas para as Terras da Coroa, as Ilhas de Ferro, os Terras Ocidentais e qualquer controle que ela ainda exreça sobre as Terras Fluviais; Sua breve conquista da Campinha foi desfeita em um único dia, e tudo o que ela tem para defender o Porto Real são a Patrulha da Cidade de Porto Real e as tropas de Lannister que permanecem na Capital. O controle de Cersei sobre as Terras Fluviais é instável, pois a eliminação da Casa Frey resultará em outras casas nobres que reivindicando o controle da região. Euron Greyjoy pode decidir abandonar Cersei e o Euron atualmente manda na maioria da marinha Lannister. Mesmo que a Companhia Dourada e outros grupos mercenários chegam a tempo, os plebeus podem vê-los como uma força de ocupação.

Seu primeiro encontro com um dragão surpreende Jaime e Bronn. O primeiro observa que seu exército foi derrotado por uma mulher com um dragão e "ela tem mais dois. Se ela decide usá-los, realmente usá-los..." O último responde que, se o fizer, é o fim de sua parceria; "Eu não vou estar por perto quando essas coisas começarem a cuspir fogo em Porto Real". Jaime pede a Cersei que busque a paz com Daenerys, porque, além dos dragões, Dothraki "vencerá qualquer exército que já vi... Esta não é uma guerra que podemos ganhar." Embora ainda desafiante, Cersei eventualmente concorda em se encontrar com Daenerys para discutir um armistício por causa da ameaça do Exército dos Mortos.[2]

Apesar da vitória de Daenerys, a batalha é significativa na medida em que prova que os dragões não são invencíveis e que as armas de Qyburn podem prejudicá-los, embora não tão decisivamente como ele e Cersei esperavam. Mesmo com a ferida, Drogon conseguiu voar com sucesso para Pedra do Dragão pouco depois da batalha, indicando que sua lesão está longe de ser incapacitante.[3]

Galeria de imagens

Referências

  1. "A Justiça da Rainha"
  2. Atalaialeste
  3. Os Espólios da Guerra